Sobral – 300×100
Seet

Governador anuncia nomeação de 1.062 aprovados nos concursos da Cidadania e Justiça e Polícia Civil

Redação AF -
Foto: Luciano Ribeiro
Marcelo Miranda ressaltou que as nomeações são resultado de um rigoroso planejamento e de muito diálogo com as categorias

O governador Marcelo Miranda reuniu a imprensa na manhã desta quinta-feira, 16, no Palácio Araguaia, em Palmas, para anunciar a nomeação de 1.062 aprovados em concursos na área da Segurança Pública: 820 do Quadro de Pessoal Efetivo de Defesa Social e Segurança Penitenciária; e 242 da Polícia Civil. A publicação em Diário Oficial dos atos de nomeação deve ocorrer a partir de abril.

Da Cidadania e Justiça serão chamados 24 analistas e 796 técnicos em Defesa Social. Da Polícia Civil serão 50 delegados, 13 médicos legistas, 35 peritos, 14 papiloscopistas, 60 escrivães, 44 agentes e 26 necrotomistas. Marcelo Miranda também anunciou o recebimento, pelo Estado, de armas e munições doadas pelo Ministério da Justiça, por meio da Força Nacional.

Os anúncios seguem na contramão de uma crise econômica que tem penalizado outros estados no País e coroam um longo processo de entendimentos entre governo e candidatos.

Os dois concursos foram lançados ainda em 2014 pelo governo passado e sofreram duras críticas por não apresentarem planejamento orçamentário. Foram retomados pelo atual governo, em 2015, quando Marcelo Miranda assumiu o Estado em meio a um cenário de completa crise financeira, como mesmo reconheceu sua equipe econômica à época.

“É uma satisfação fazermos esses anúncios. Sabemos das dificuldades que o País enfrenta, de estados que, infelizmente, ainda não conseguiram superar suas dificuldades, e, mesmo assim, o Tocantins consegue anunciar o chamamento desses novos servidores. Tudo isso é resultado de um rigoroso planejamento, de muito diálogo com essas categorias”, disse o governador.

Pelas contas do governo, o impacto na folha de pagamento com a entrada desses novos servidores será algo em torno de R$ 52 milhões (R$ 21 milhões com o provimento dos policiais civis e de R$ 31 milhões com os da Cidadania e Justiça), incluindo a aplicação da data-base de maio a setembro.

Essas nomeações reforçam, diretamente, a Segurança pública no Tocantins. A notícia é considerada muito positiva pelos integrantes da equipe de Marcelo Miranda e chega num momento em que a sociedade apresenta altas demandas no setor de segurança.

Na opinião da secretária de Estado da Cidadania e Justiça, Gleidy Braga, o anúncio das nomeações representa mais que um reforço no quadro do sistema penitenciário do Tocantins. “Isso nos dá a certeza de que nossas políticas adquirem mais qualidade, passarão a ter melhor continuidade, porque é um quadro próprio da Secretaria”, disse, ressaltando que o ato do governador “deixa a gente feliz, porque foi um  trabalho árduo e coletivo”.

Superação

De acordo com Cesar Simoni, secretário de Estado da Segurança Pública, o anúncio superou, inclusive, as expectativas feitas pela pasta. “Hoje [quinta, 16] o governador nos brinda com esse quantitativo. Agora vamos continuar trabalhando para que, num breve espaço de tempo, resguardada a economia financeira do Estado, o restante dos aprovados da Polícia Civil seja também chamado”.

Presente ao evento, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Tocantins (Sinpol/TO), Ubiratan Rebello, avaliou de forma positiva a ação do governo. “Na realidade o governador vem firmando os compromissos que tem feito com a categoria. Nesse primeiro momento, a convocação parcial dos aprovados no concurso, e que vão fazer o aporte nas cidades que mais demandam de Segurança Pública. Isso vem a favorecer muito a segurança no Estado do Tocantins”, concluiu.

Acompanharam o governador durante o anúncio a vice-governadora do Tocantins, Claudia Lelis, secretários de Estado, a líder do governo na Assembleia Legislativa, deputada estadual Valderez Castelo Branco; e representantes das categorias, entre outras autoridades.

Comentários pelo Facebook: