Sobral – 300×100
Seet

Prestadores de serviços do PlanSaúde vão receber R$ 7 milhões após ameaças

Redação AF -
Foto: Divulgação
Prestadores de serviços do PlanSaúde vão receber R$ 7 milhões após ameaças

O governo do Estado autorizou a liberação de R$ 7 milhões aos prestadores de serviços do PlanSaúde após ameaça de paralisação dos atendimentos por falta de pagamento.

O anúncio veio  logo após o Sindicato dos Servidores do Estado (Sisepe-TO) ter notificado o secretário de Estado da Administração, Geferson Barros, a adotar as medidas administrativas necessárias para solucionar a situação dos pagamentos atrasados referentes ao Plansaúde, no prazo de 24 horas ,na última quinta-feira (04).

A notificação extrajudicial nº 284/2016 foi uma ação do Sindicato com o intuito de impedir a paralisação do atendimento anunciada pelos profissionais que atendem pelo Plano, marcada para esta sexta-feira (05).

O Sisepe-TO afirma que teve conhecimento da paralisação quando, por ofício, foi notificado pelo Sindicato dos Médicos do Tocantins (SIMED-TO) de que os médicos deixariam de atender.

No ofício, a presidente do Simed-TO, Janice Painkow relatou que a decisão de parar o atendimento se devia ao fato dos prestadores de serviço não receberem os pagamentos devidos desde 29 de outubro do ano passado, quando foram creditadas as faturas referentes ao mês de setembro.

O Simed também ressaltou ainda que a medida foi adotada tendo em vista que o Governo quebrou o acordo firmado com a classe médica, de que as faturas seriam pagas em até 40 dias após a entrega.

O Sisepe-TO informou que aguarda posicionamento da categoria médica para saber se a paralisação continuará ou se será suspensa após anúncio do pagamento.

Comentários pelo Facebook: