Sobral – 300×100
Seet

Governo vai assumir alimentação dos hospitais em caráter emergencial

Agnaldo Araujo -
Foto: Frederick Borges
O governo decidiu assumir os serviços de alimentação

O Governo do Tocantins encaminhou nota à imprensa, no último sábado (27/08), afirmando que decidiu assumir, “em caráter emergencial”, a administração dos serviços de alimentação, limpeza e rouparia dos hospitais públicos do Estado. “A decisão é em virtude da empresa Litucera Limpeza e Engenharia Ltda promover repetidas interrupções nos trabalhos e por ter notificado o Estado acerca da paralisação total dos serviços contratuais a partir do dia 30 de agosto do corrente ano”, afirma a nota.

Os hospitais públicos do Estado passam por sérios problemas no abastecimento de alimentação. No dia 23 de agosto faltou comida Hospital Geral de Palmas, o maior do Tocantins. O fato teve repercussão nacional. Os pacientes e acompanhantes do Hospital Regional de Araguaína já ficaram várias vezes sem alimentação este ano.

Para assumir os serviços, o Governo, “diante do grave perigo de sérios danos à coletividade, fará aquisição de insumos e se valerá dos recursos humanos necessários para garantir a continuidade dos serviços em todas as unidades hospitalares do estado. Para isso, publica hoje [27/08] decreto que determina a requisição administrativa dos bens móveis da empresa que são utilizados nos trabalhos em questão”.

“A intenção é garantir a manutenção dos serviços, preservando o direito a alimentação de pacientes, acompanhantes e servidores e assegurando as condições higiênicas adequadas nos ambientes hospitalares”, afirma.

A nota afirma ainda que o Governo do Tocantins não admitirá que cidadãos em situação de vulnerabilidade sejam usados como “instrumento de pressão sem medir consequências”. O Estado dará continuidade ao processo seletivo de novos prestadores de serviços para assumir os trabalhos em definitivo

“Até lá, o governo pede a compreensão da população para as eventuais dificuldades que poderão ocorrer nos hospitais públicos neste período transitório, com a consciência de que a gestão está empenhada na solução dos problemas que tanto fazem a nossa gente sofrer.”, finalizou a nota.

Bloqueio de bens

O Ministério Público Estadual obteve liminar determinando o bloqueio de R$ 1 milhão de recursos do Governo do Estado e da Litucera a fim de custear o fornecimento de alimentação aos pacientes, acompanhantes e servidores do Hospital Regional de Araguaína.

Em Gurupi, a justiça determinou o bloqueio de R$ 520 mil para compra de alimentos a serem fornecidos aos pacientes e acompanhantes do Hospital Regional de Gurupi.

Comentários pelo Facebook: