Governo realiza mutirão de cirurgias ortopédicas no Regional de Araguaína

Agnaldo Araujo -
Foto: Sara Cardoso
Hospital Regional de Araguaína

O Governo do Estado colocou em ação, nesta semana, o mutirão de cirurgias ortopédicas no Hospital Regional de Araguaína, no norte do Tocantins.

A ala de ortopedia é o setor com maior demanda por cirurgia na unidade, sendo as fraturas de membros superiores e inferiores as mais frequentes.

A expectativa é que até o final da ação, aproximadamente cinquenta pacientes que aguardam por cirurgias ortopédicas sejam atendidos, uma média de dez por dia.

Para a diretora geral da unidade, Reilane Costa, a intenção é normalizar o fluxo de rotina e eliminar a demanda reprimida da unidade. “Todos os pacientes que já passaram pela cirurgia estão se recuperando bem e em breve devem ter alta” explicou.

Após o término do mutirão, está previsto o início das cirurgias em Araguaína do programa Opera Tocantins, que visa zerar as filas por cirurgias eletivas nos hospitais públicos do Estado.

Hospital Regional de Araguaína

O Hospital Regional de Araguaína é uma unidade de média e alta complexidade, classificado como unidade de Porte III, que atende pacientes do Tocantins, do sul do Pará e do Maranhão.

Criado em 1970, o hospital compreende uma área construída de aproximadamente 16.650 metros quadrados, com 257 leitos de internação, sendo 20 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e centro cirúrgico com seis salas em funcionamento.

Além da parte central, onde funciona o Pronto Socorro, alas de internação e o centro cirúrgico, o HRA possui outros seis anexos de atendimento: Anexo Administrativo, Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), Ambulatório de Oncologia Clínica, Casa de Apoio Glória Morais, Centro de Alta Complexidade (Cac) e Centro de Reabilitação (Reabilito).

A unidade atende as especialidades de cirurgia geral, cirurgia torácica, cirurgia vascular, cirurgia buco-maxilo-facial, cirurgia bariátrica, neurocirurgia, clínica médica, ortopedia e traumatologia, nefrologia, psiquiatria, oncologia, ginecologia, urologia e hematologia.

Comentários pelo Facebook: