Seet
Sobral – 300×100

Governo retira dinheiro da merenda escolar para pagar emendas dos deputados

Redação AF - | - 832 views
Foto: Divulgação
Assembleia Legislativa do Tocantins

O governo do Estado publicou a relação de 460 contratos temporários, que custarão cerca de R$ 215 mil ao mês. As contratações variam de operadores de máquinas, professores, assistentes administrativos, auxiliares de serviços gerais, encarregados de obra, cozinheiros, analistas de projeto, fiscais de tráfego, peritos a médico. A informação é do Jornal do Tocantins.

Apesar da relação ter sido publicada na última sexta-feira (16 de junho), a maioria das contratações são retroativas a janeiro, tendo casos que retroagem ao ano passado. O maior salário pago é R$ 15 mil, para médico pediatra e o menor R$ 683,85 para auxiliar de serviços gerais.

De janeiro a maio desse ano, o governo gastou R$ 188 milhões com contratos por tempo determinado. No mesmo período do ano passado foram R$ 100,4 milhões (87% a menos).

Merenda escolar

Ainda segundo o Jornal do Tocantins, o governo do Tocantins tirou recursos da merenda escolar e da reserva do Estado para garantir o pagamento das emendas parlamentares, num total de R$ 4,787 milhões.  Os recursos vão subsidiar eventos esportivos, de lazer e de juventude da Secretaria Estadual de Educação, Juventude e Esportes.

Desse montante, R$ 4,615 milhões são da reserva que estava sob a supervisão da Secretaria Estadual do Planejamento e Orçamento (Seplan) e R$ 169 mil do programa de alimentação escolar. Também foram anulados recursos para outras ações, entre elas R$ 200 mil para manutenção da Praça dos Girassóis e R$ 548 mil para manutenção de unidades de segurança pública.

Comentários pelo Facebook: