Sobral – 300×100
Seet

Acadêmico de educação física pode ter sido morto por engano após amigo se envolver em discussão

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Vítima ainda foi socorrida por populares, mas não resistiu.

Um acadêmico do curso de Educação Física foi morto a tiros na madrugada de terça-feira (15) em Araguaína. O crime ocorreu por volta das 06h, próximo a uma lanchonete na Praça do Galo, localizada na Avenida Cônego João Lima, Setor Neblina.

Segundo a Polícia Militar, houve um desentendimento na lanchonete e um dos envolvidos na discussão saiu do local e pouco depois retornou armado e efetuou vários disparos, sendo que dois acertaram Francisco Rangel Tavares, de 30 anos.

A vítima foi socorrida por populares e encaminhada ao Hospital Regional de Araguaína (HRA), mas não resistiu. A PM informou que só tomou conhecimento do fato pelo próprio hospital, já que ninguém ligou no 190.

Segundo informações, a vítima estava na companhia de um amigo para lanchar. Enquanto aguardavam no lanche, o amigo da vítima teria se desentendido com um grupo de homens e saiu do local logo após a discussão.

Posteriormente, esse amigo pediu a Rangel que buscasse sua esposa que estava em uma esquina próximo ao local da discussão. Quando Rangel retornava com a mulher dentro do carro, sentada no banco traseiro, um homem numa moto Titan, vermelha, se aproximou e efetuou dois disparos contra a vítima. Os tiros acertaram o pescoço e o tórax. O criminoso ainda teria tentado atirar contra a mulher, mas a arma falhou.  Suspeita-se que Rangel tenha sido morto por engano, já que não participou diretamente da discussão.

A Polícia Militar informou que colheu informações sobre o possível autor do homicídio e realizou buscas na região, mas até o momento só encontrou a motocicleta utilizada no crime, que estava no Setor Nova Araguaína. As investigações estão sob a responsabilidade da Polícia Civil.

Comentários pelo Facebook: