Homem que pediu emprego em semáforo recebeu mais de 50 propostas e agradece

Agnaldo Araujo - |
Foto: AF Notícias
Edivaldo de Mendonça está trabalhando na Assembleia

Nielcem Fernandes//AF Notícias 

A estratégia do vigilante Edivaldo de Mendonça Lira, de ir às ruas de Palmas pedir emprego com um cartaz, surtiu efeito imediato. Ele recebeu mais de 50 ligações com propostas de trabalho e foi contratado pela empresa Jorima, um dos maiores grupos de segurança privada do Estado.

Desempregado há mais de um ano e com família para sustentar, Edivaldo fez um cartaz e expôs seu pedido em um semáforo no centro de Palmas, debaixo do sol quente, na última quinta-feira (01). Ele queria apenas uma oportunidade de emprego, a imagem viralizou nas redes sociais e ganhou repercussão na imprensa. O contrato de trabalho foi assinado no dia seguinte.

Ao AF Notícias, Edivaldo comentou a enorme repercussão do pedido de emprego. “De quinta até hoje fui procurado por mais de 50 empresas”, comemorou.

Agora, o vigilante Edvaldo faz parte do quadro de seguranças da Assembleia Legislativa do Tocantins. O homem relatou que três empresas insistiram na sua contratação, mas ele acabou aceitando a proposta do Grupo Jorima. “O dono da empresa me ligou e fui fazer os testes ainda na sexta-feira. O pessoal da Jorima queria me dar o fardamento ainda na sexta-feira, mas não houve como. No domingo a noite eles levaram o meu uniforme em casa e já comecei a trabalhar hoje [segunda-feira]”, declarou feliz da vida.

Joseph Madeira, diretor presidente do Grupo Jorima, afirmou ao AF que ficou sensibilizado e entrou em contato com Edvaldo. “Recebi muitas mensagens pelas redes sociais e me lembrei de quando cheguei a Palmas, em 1994, procurando emprego. Isso foi um ponto importante”, disse.

O diretor da empresa destacou a importância de acreditarmos nos sonhos e lutarmos para que se tornem realidade. “Temos que acreditar em nossos sonhos, mas também temos que fazer tudo que estiver ao nosso alcance. No cartaz estava escrito: Alguém pode ajudar? E eu pensei, eu posso! Fomos atrás do Edivaldo e demos todo suporte e ele já está trabalhando conosco. Eu fui até ele, mas ele poderia não ter passado nos testes. Felizmente é uma pessoa extremamente capacitada, passou em todos os testes, se mostrou um excelente profissional e está trabalhando conosco”, finalizou.

VEJA MAIS

Sem trabalho há um ano, homem pede emprego em semáforo: ‘Alguém pode me ajudar?’

Comentários pelo Facebook: