Homem usa celular do filho para divulgar blitz e acaba preso no norte do Tocantins

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Divulgar blitz é crime.

Um homem de 39 anos foi preso na noite deste sábado (2) por divulgar blitz policial nas redes sociais. O caso ocorreu em Tocantinópolis, norte do Estado.

A Polícia Militar disse que recebeu a informação de que um homem estava divulgando informações nas redes sociais sobre a blitz quando realizava um bloqueio no Setor Alto Bonito.

Segundo a PM, outra equipe foi acionada e começou a monitor alguns grupos de bate-papo nas rede sociais e, minutos depois, conseguiu localizar o autor em sua residência.

O suspeito disse que realmente postou vários áudios via WhatsApp usando o aparelho celular de seu filho, sobre locais de bloqueios da polícia militar na cidade.

O homem recebeu voz de prisão e foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil em Tocantinópolis.

Divulgar blitzes é crime que pode ser tipificado pelo artigo 265 do Código Penal Brasileiro, que trata do atentado contra a segurança de serviço de utilidade pública. A pena varia de um a cinco anos, além de multa.

Comentários pelo Facebook: