Seet
Sobral – 300×100

Idoso de 74 anos de idade é condenado a 12 anos de prisão pela morte de jovem em 2015

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
O idoso de 74 nos de idade foi condenado a 12 anos de prisão

O lavrador Domingos Quirino de Souza, conhecido como “Dominguinhos”, de 74 anos de idade, foi considerado culpado pelo Tribunal do Júri pelo assassinato de Alessandro de Melo Nogueira, 18 anos, em maio de 2015, em Almas no Tocantins.

O idoso foi condenado à pena de 12 anos de prisão, em regime fechado, fixada pelo juiz João Alberto Mendes Bezerra Jr, da 1ª Escrivania Criminal de Almas, que presidiu o júri. Os jurados também reconheceram que o crime foi cometido mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Conforme o processo, os dois não se conheciam e, no dia 4 de maio de 2015, o réu esteve por duas vezes na casa de uma testemunha, à procura do proprietário do imóvel. Na terceira visita, à noite, encontrou a vítima nos fundos da residência deitada de costas, se dirigiu até ela e desferiu um golpe de faca, no tórax, causando-lhe a morte por choque hipovolêmico (perda de grande quantidade de sangue, afetando fatalmente órgãos vitais).

A defesa tentou a absolvição do réu alegando que ele agiu em defesa, após ter se dirigido à residência para receber por um trabalho de marceneiro prestado para o proprietário, quando teria sido atacado pela vítima, que estava sentada em um banco e tinha a seu alcance uma faca. Após entraram em luta corporal, o réu afirma ter conseguido tomar a faca e durante nova investida da vítima teria desferido um golpe para se proteger.

Preso

O réu já tem contra si uma condenação por homicídio ocorrido em Dianópolis. Em abril de 2007, após ter sido chamado de “ladrão de galinha”, usou uma espingarda tipo “bate-bucha” para desferir um tiro na cabeça de Francisco Ribeiro dos Santos, causando-lhe a morte.

Por esse crime, ele havia sido condenado a 12 anos de prisão e chegou a cumprir parte da pena na prisão, quando progrediu para regime aberto até ser preso em 2015 diante de novo homicídio e regrediu novamente para regime fechado. Além disso, também teve prisão preventiva decretada após o homicídio em Almas.

Diante desse contexto, o juiz decidiu que o réu deve ser mantido preso enquanto recorre da sentença. O idoso de 74 anos se encontra custodiado na Casa de Prisão Provisória de Dianópolis.

Comentários pelo Facebook: