Seet
Sobral – 300×100

Insegurança deixa acadêmicos na mira de criminosos dentro e fora da UFT de Araguaína

Agnaldo Araujo - | - 831 views
Foto: Jaziel Coutinho//AF Notícias
UFT de Araguaína

Márcia Costa//AF Notícias

Há muitos anos que os acadêmicos da Universidade Federal do Tocantins, em Araguaína, são obrigados a conviverem com a falta de segurança nas proximidades da instituição. São frequentes os relatos de assaltos praticados contra os universitários.

No último sábado (28), a acadêmica de matemática Thays Carsantos, de 23 anos, foi surpreendida por criminosos quando estava saindo da universidade. A jovem teve o cabelo picotado com uma faca durante o assalto por não estar com nenhum objeto de valor. Ela desabafou numa rede social e lamentou a perda do seu cabelo.

O diretor da UFT de Araguaína, José Manoel Sanches, comentou a postagem da acadêmica e disse ter procurado o comando da Polícia Militar para amenizar a falta segurança nas proximidades da universidade. Porém, a resposta recebida foi que a PM não pode fazer muito pelos acadêmicos devido ao baixo efetivo.

“Já discutimos essa questão [falta de segurança] com o comandante da Polícia Militar no dia 24 de outubro, mas obtive como resposta que a PM não tem efetivo suficiente para nos dar a segurança que precisamos”, disse o diretor.

José Manoel ainda ressaltou que a falta de segurança nos entornos da UFT permanecerá.”Infelizmente, ainda vamos conviver com essas ameaças à nossa paz e às nossas vidas até que tenhamos as condições adequadas para garantirmos aos nossos alunos, técnicos, docentes e a toda a população de Araguaína a segurança que merecemos. Lamentável!”, finalizou

Segundo a acadêmica de geografia, Marciene Costa, a falta de segurança não está apenas no torno da universidade, mas também dentro da própria instituição. “Nossa faculdade passa por um reflexo da insegurança brasileira que se agravou com a contenção de gastos do Governo.  Não temos segurança e vivemos com medo na universidade”, disse.

Em relação à falta de segurança nas proximidades da UFT, a assessoria de comunicação da Polícia Militar disse que a PM vai intensificar os patrulhamentos no setor onde está localizada a universidade.

OUTRO CASO

No dia 16 de agosto, uma acadêmica do curso de Letras foi perseguida e assaltada no portão da UFT. Weslane Oliveira teve sua bolsa, os livros que ela estava usando no Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), pen drive, chaves, e objetos pessoais roubados.

LEIA MAIS

Assaltantes picotam cabelo de acadêmica com faca durante roubo em Araguaína

Acadêmica é perseguida e assaltada em frente ao portão da UFT em Araguaína

Comentários pelo Facebook: