Sobral – 300×100
Seet

Integrantes do MST ocupam sede do INCRA em Araguatins e cobram assentamento de famílias acampadas

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação/MST
Sede do INCRA em Araguatins que está ocupada

Diversos integrantes do Movimento Sem Terra (MST) ocuparam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) em Araguatins, norte do Tocantins, na manhã desta terça-feira, 09.

Eles exigem do INCRA o assentamento de famílias que estão alojadas no Acampamento Carlos Marighela, em Araguatins; Padre Josimo, em Carrasco Bonito; Estrela de Daví, em São Bento do Tocantins; e Paulo Freire – Projeto Sampaio, em Sampaio.

Conforme o MST, parte dessas famílias estão completando quase cinco anos acampadas à espera da terra e os assentamentos estão, em sua grande maioria, “sem atenção e apoio do INCRA”.

O movimento ainda criticou a Agrotins, que ocorre de 09 a 13 de maio em Palmas. O MST chamou a feira de “mega evento” e acrescentou que o evento dá  “ênfase exclusivamente para o agronegócio enquanto que a agricultura camponesa/familiar, sob tudo as famílias Sem Terra, estão ficando cada vez mais à margem das politicas governamentais”.

Pautas

O movimento definiu uma pauta de reivindicações para a região do Bico do Papagaio. Entre elas está a reavaliação da pauta de reivindicação solicitada pelo movimento Sem Terra, a partir do dia 13 de outubro de 2015, que cobra respostas do processo de desapropriações das áreas destinadas para assentamentos das famílias acampadas na região do Bico do Papagaio.

Outro ponto é a destinação dos lotes de retomadas dos assentamentos da região do Bico do Papagaio, sobretudo os lotes do Projeto de Assentamento Cupim e os lotes ocupados por empresários e políticos da região, entre outros lotes de assentamentos localizados na região para assentar as famílias acampadas do MST.

Comentários pelo Facebook: