Jorge e Elenil descartam vaga de vice-governador nas chapas de Damaso e Vicentinho

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Deputados estaduais de Araguaína não querem vaga de vice-governador

O MDB, partido do governador cassado Marcelo Miranda, segue dividido para a eleição suplementar de 3 de junho. Maioria dos membros deliberou por apoiar a candidatura do senador Vicentinho Alves (PR) e indicar o vice-governador, privilegiando um nome de peso de Araguaína, norte do Estado.

Contudo, Dulce Miranda bateu na mesa e rejeitou a futura aliança por ‘birra pessoal’ com o deputado federal Vicentinho Júnior, filho do senador. E neste embate, Dulce teria carta branca da Executiva Nacional do MDB para dar a última palavra. Com isso, a sigla apoiaria Osires Damaso (PSC).

Mesmo com nebulosidade, havia uma tendência de o partido indicar Elenil da Penha ou Jorge Frederico, deputados de Araguaína, para a vaga de vice-governador, mas eles já descartaram os convites. Talvez a barca seja furada!

Ambos usaram as redes sociais para comunicar a recusa. No Twitter, Jorge confirmou a indicação do seu nome pela bancada do MDB, mas disse que declinava do convite.

“Me senti honrado com a indicação, porém reitero meu compromisso de seguir trabalhando na Assembleia Legislativa, com o objetivo de continuar apresentando matérias que contribuam para a melhoria de vida da nossa gente. Tenho muitos projetos de relevância em andamento na AL e continuarei lá com muito trabalho”, afirmou Frederico.

Também circulou nas redes sociais uma mensagem do deputado Elenil da Penha descartando o convite. “Companheiros, por mais que existam convites para que eu dispute cargos na majoritária, sigo firme com nosso trabalho para deputado estadual”, garantiu.

Com esse cenário, Dulce e o MDB precisam colocar em prática o plano ‘C’.

Comentários pelo Facebook: