Juiz revoga prisão de jovens acusadas de participar de tentativa de latrocínio de gerente

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Luciana foi presa por receptação dolosa.

A Justiça revogou a prisão temporária de duas jovens suspeitas de participarem da tentativa de latrocínio do gerente comercial de Araguaína, Francinildo Pereira Sousa, no dia 16 de outubro desse ano. Luciana Oliveira Miranda e Raquel Oliveira Miranda estavam presas na penitenciária feminina de Palmas desde o dia 19 e foram liberadas na última quarta-feira (21).

No pedido de revogação da prisão, o advogado Francisco Chagas Fernandes Araújo argumentou que a liberdade das suspeitas não representa nenhum risco ao andamento do processo e destacou que a “justiça começa a ser feita”, uma vez que as jovens não tiveram nenhuma participação nos fatos investigados.

Na decisão, o juiz Fabiano Ribeiro, de Filadélfia, ressaltou que não ficou demonstrado a participação das acusadas no crime de sequestro e tentativa de latrocínio.

Conforme a Polícia Civil, Luciana foi presa suspeita do crime de receptação dolosa, uma vez que a mulher ficou com o celular da vítima e, no dia seguinte ao crime, começou a operar uma linha telefônica usando o aparelho roubado.

O crime

O crime ocorreu no dia 16 de outubro de 2016, em Araguaína, e foi desvendado pelo delegado José Rérisson Macedo. Na sexta-feira (23), os policiais civis localizaram e prenderam Francimar de Sousa Araújo, de 18 anos, o qual é apontado como sendo o autor dos dois disparos contra o gerente, os quais causaram graves ferimentos e a perda da visão do olho esquerdo.

Também foi presa a jovem Taynar Carvalho Alencar, de 21 anos, que era namorada de Francimar, mas mantinha um relacionamento amoroso com o gerente comercial e o atraiu para a emboscada que quase causou sua morte.

“No dia do crime, apuramos que a Taynar, dirigia o veículo de Francinildo e, a pretexto de dar carona para uma suposta irmã, a mulher parou o veículo VW Golf, em uma estrada vicinal, no Setor Daiara, quando dois rapazes, os quais ainda se encontram foragido, juntamente com Francimar, entraram no veículo, renderam a vítima, sendo que Francimar efetuou dois disparos contra a mesma”, pontuou o delegado.

Após a prática do crime, os suspeitos roubaram todos os pertences da vítima, tais como aparelho celular, cartões de crédito, dinheiro, bem como o veículo e, acreditando que o homem já estava morto, o abandonaram as margens da referida estrada. No entanto, Francinildo foi socorrido e levado ao Hospital Regional de Araguaína, onde passou por cirurgia, acabou perdendo a visão de um dos olhos, mas sobreviveu e ainda se recupera das lesões que sofreu.

Logo após o ocorrido, os autores utilizaram os cartões bancários da vítima para fazer compras em supermercados e, até mesmo em uma adega, onde compraram bebidas e fizeram uma festa no dia seguinte ao crime. Ainda segundo as investigações da Polícia Civil, no dia 17 de outubro, Cleidiane Gomes da Silva, também conhecida como “Sol” efetuou várias compras com o cartão da vítima, sendo reconhecida por câmeras de vigilância de alguns estabelecimentos comerciais, onde esteve.

“Há alguns dias, a Sol, juntamente com um comparsa, roubou uma camionete aqui em Araguaína e fugiu para Imperatriz – MA, onde foram presos, no dia 15 de dezembro”, ressaltou o delegado. O carro também foi recuperado.

Ainda segundo o delegado, as investigações da Polícia Civil foram intensificadas com o objetivo de prender os irmãos Lucas e Sérgio, que foram identificados como os outros dois indivíduos que participaram do crime.

Veja mais…

Polícia prende quatro suspeitos de participar de sequestro de gerente em Araguaína

Comentários pelo Facebook: