Justiça Eleitoral fecha comitê político de Amastha em Araguaína por ser clandestino

Redação AF - |
Foto: AF Notícias
"Suspenso pela Justiça Eleitoral", diz lacre no comitê de Carlos Amastha

O comitê eleitoral do candidato a governador do Tocantins, Carlos Amastha (PSB), foi lacrado em Araguaína por determinação da Justiça Eleitoral, nesta terça-feira (22).

Oficiais de justiça acompanhados de agentes da Polícia Federal estiveram no prédio, que fica localizado na Avenida Marginal Neblina, para cumprir a decisão da juíza Adalgisa Viana de Santana, da 1ª Zona Eleitoral, e fecharam o local.

“Suspenso pela Justiça Eleitoral”, diz o cartaz fixado na porta. A justiça ainda determinou a imediata retirada dos painéis de publicidade do candidato.

Segundo apurado, o comitê foi caraterizado como clandestino devido à ausência de informações junto à Justiça Eleitoral.

A representação foi protocolada pelo jurídico da coligação ‘Governo de Atitude’, de Mauro Carlesse.

Amastha comenta…

O fechamento do comitê eleitoral coincidiu com a agenda do candidato em Araguaína, onde ele percorreu a principal avenida comercial da cidade e conversou com empresários.

Embora o fechamento tenha sido determinado pela Justiça Eleitoral, Amatha classificou o episódio como “ato truculento que traduz muito bem o desespero dos adversários”.

Segundo ele, o comitê foi fechado devido a uma informação incorreta sobre o número do lote.

Segundo a assessoria, o departamento jurídico da coligação já está tomando as providências cabíveis e garante que o comitê será reaberto nesta quarta-feira (23).

Foto: AF Notícias
Comitê foi lacrado pela Justiça Eleitoral

Comentários pelo Facebook: