Seet
Sobral – 300×100

Justiça não consegue penhorar imóvel da vice-governadora Cláudia Lelis

Redação AF -
Vice-governadora do Tocantins, Claudia Lelis (TO)

A vice-governadora e candidata a prefeita, Cláudia Lelis (PV), escapou de ter imóvel seu penhorado pela Justiça Estadual. Agora, depois de quatro anos de luta, a FX Pós Produções, empresa que tem R$ 62,4 mil a receber de Cláudia Lelis, em dívida já reconhecida pela Justiça, terá que encontrar uma outra forma de cobrar a deputada.

Isso ocorreu porque no terreno indicado pela FX para ser penhorado, Cláudia Lelis construiu sua casa e está morando no local. Por lei, o imóvel no qual a pessoa reside não pode ser penhorado. A informação da não penhora foi lançada no acompanhamento processual do TJ-TO (Tribunal de Justiça do Tocantins) na última sexta-feira, 16 de setembro.

O caso

A empresa FX Pós Produção informou, no dia 24 de agosto, que fez a avaliação de um terreno de propriedade da vice-governadora e do seu esposo, o ex-deputado estadual Marcelo Lelis. A informação está nos autos do processo de cumprimento de sentença 5030965-87.2012.827.2729, em tramitação na 2ª Vara Civil de Palmas.

O terreno, de 360 metros quadrados, fica na quadra 207 Sul. A empresa precisou recorrer à avaliação do terreno porque o bloqueios de contas da candidata não teve sucesso – Cláudia não tinha dinheiro na conta no momento em que o bloqueio foi feito.

A dívida, conforme a inicial, é de R$ 62.470,32. Esse é o valor corrigido em 2012, com juros, multas e honorários advocatícios. O débito originário, segundo o processo, era de R$ 30 mil por serviços prestados pela produtora em 2009.

A empresa FX Pós Produção pertence aos publicitários Euclides Neri de Oliveira Neto e Luciano Moreira Ribeiro.

print-claudia-lelis

Comentários pelo Facebook: