Sobral – 300×100
Seet

Luzimar Coelho busca regularização fundiária de vários setores de Araguaína; emenda já foi viabilizada

Redação AF -
??????????????????????????????????????????????????????????
??????????????????????????????????????????????????????????

Da Redação
Portal AF Notícias

O vereador Luzimar Coelho (PRTB) protocolou na Câmara Municipal de Araguaína (TO) vários requerimentos com o objetivo de promover a regularização fundiária dos setores Palmas, Alto Bonito, Itaipu, Vitoria, Vila Nova, Tiuba e Santa Helena.

Ainda no mês de outubro, o parlamentar participou de uma importante reunião no setor Vitória, do qual a discussão principal era a regularização. Os moradores avaliaram positivamente e bastante proveitosa, a reunião que contou com a presença do presidente do bairro Julião, vereador Abraão e prefeito Ronaldo Dimas.

O vereador viabilizou ainda emenda no valor de R$ 60 mil para iniciar os serviços de topografia, demarcação, e a estrutura necessária para iniciar o processo de regularização nos referidos setores. Brevemente falaremos com o proprietário da área aonde se encontra os moradores, pois os benefícios por parte do poder público estão chegando, água potável, energia elétrica, abertura de ruas e pavimentação asfáltica”, relatou Luzimar.

Segundo o vereador, na área onde se encontra o setor Vitória era uma chácara abandonada sem nenhum fim social ou econômica e hoje está edificada com várias residências. “O poder público vai fazer esta intermediação junto ao proprietário da área a fim de encontrar uma solução boa para as duas partes. Na condição de vereador, não posso ser negligente nem omisso, estarei diuturnamente buscando junto a comunidade e o poder público os proprietários de área desta região para regularizar os imóveis”, acrescentou Luzimar.

De acordo com o vereador, a maioria dos imóveis identificados em Araguaína não tem o título necessário. “Se formos fazer hoje um diagnóstico, mais de 40% dos donos de lotes não tem a escritura dos seus terrenos. E isso cria uma expectativa negativa na comunidade, os imóveis ficam desvalorizados e os proprietários não podem contratar financiamentos junto aos bancos, além da vulnerabilidade e insegurança jurídica”, disse.

O vereador disse ainda que diante da falta de documentação, existe um problema econômico e social. “Quem é que vai documentar quem já está lá? É um problema grave, é um problema sociall”, pontuou.

Segundo o parlamentar, já foi contratado um advogado que está fazendo um levantamento junto aos cartórios e irá entrar em contato com todos que venderam, doaram ou invadiram áreas para tentar viabilizar acordo entre as partes.

Luzimar

Comentários pelo Facebook: