Sobral – 300×100
Seet

Fiscais apreendem quase 1,5 toneladas de carne clandestina em Barrolândia

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Toda a carne foi destruída no aterro sanitário de Palmas

Inspetores e fiscais agropecuários da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) apreenderam 1.470 quilos de linguiça e espetinhos de carne bovina e de frango, além de 26 rolos de rótulos em Barrolândia (TO).

Os produtos estavam sendo comercializados de forma ilegal. A ação ocorreu na manhã desta sexta-feira (19), e contou com o apoio da Policia Militar.

O estabelecimento foi interditado e o proprietário foi autuado em R$ 5 mil. Já os produtos foram destruídos no aterro sanitário de Palmas, pois são considerados impróprios para o consumo.

De acordo com o inspetor agropecuário da Adapec, Dwany de Souza Carvalho, a ação partiu de denúncias anônimas da população e também de várias empresas que trabalham no ramo, que alegavam que os produtos clandestinos estavam sendo comercializados em municípios vizinhos a Barrolândia, inclusive em Palmas. “Constatamos que a empresa não tem registro no serviço de inspeção oficial. Os produtos eram fabricados sem o cumprimento total de boas práticas de fabricação, além de não preencher todos os requisitos necessários para a produção”, explicou.

Para o presidente da Adapec, Humberto Camelo, o objetivo desta ação é resguardar a saúde da população, evitando exposição a alimentos que podem trazer riscos à saúde. “Prestamos orientações sobre adequações e exigências, antes da empresa ser instalada e, uma vez regularizada, temos um fiscal com periodicidade para acompanhar a produção, armazenamento e avaliação de qualidade do produto”, ressaltou Humberto.

Selo de inspeção oficial

A empresa registrada no Serviço de Inspeção Animal (SIE) tem a possibilidade de comercializar seus produtos em todo o território tocantinense, dentro da legalidade e com garantia de qualidade. Há também o Selo Inspeção Municipal (SIM) para quem desejar comercializar só dentro do município ou Serviço de Inspeção Federal (SIF) apto à exportação.

Os selos asseguram que os produtos possuem procedência, qualidade e que foram fabricados atendendo as normas higiênico-sanitárias e padrões estabelecidos em legislações.

Comentários pelo Facebook: