Sobral – 300×100
Seet

Mais de 30 animais já foram resgatados só no mês de maio no Tocantins

Mara Santos -
Foto: Grasiela Pacheco/Divulgação
Animal passou 4 anos em cativeiro, acorrentado

Na última quinta-feira (19/05), o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) encaminhou ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) e unidades parceiras, animais de várias espécies resgatados após denúncias anônimas de maus tratos. Somente neste mês de maio, o Naturatins já recebeu 31 animais silvestres e desses, 27 foram encaminhados para o Cetas ou instituições parceiras e 4 se encontravam bastante debilitados,  e não resistiram.

Entre eles um macaco-prego, que permaneceu acorrentado durante 4 anos. O animal resgatado apresenta sinais nítidos de mudança de comportamento e hábito alimentar, característicos do processo de domesticação. Agora será submetido a exames no período de reabilitação para diagnosticarmos e ministrarmos tratamento de possíveis doenças, adquiridas em ambientes domésticos ou resultadas do período de prisão. Tão logo esteja recuperado fará parte de um grupo para soltura branda e integração à natureza.

Em Lagoa da Confusão foi realizado o resgate de uma arara Canindé (Ara ararauna), que estava acorrentada e foi entregue à equipe de fiscalização, após denúncia popular anônima.

Foto: Grasiela Pacheco/Divulgação
A arara foi resgatada em Lagoa da Confusão

A médica veterinária e supervisora de Fauna do Naturatins, conta que o macaco-prego e a arara Canindé, recebidos nesta semana, tratam-se animais silvestres que foram domesticados e que passariam uma vida inteira sem cumprir sua função biológica, recebendo alimentação inadequada, além de, conforme afirma a médica, estarem sendo privados do maior bem da vida, a liberdade.

O Naturatins e o Comando do Batalhão da Polícia Militar Ambiental do Tocantins esclarecem que, que por força da lei, a entrega voluntária só isenta o responsável de punições, quando é um ato espontâneo que antecede a qualquer tipo de denúncia. Nos casos de denúncia, além do recolhimento do animal e a multa aplicada ao infrator, há a divulgação dos dados, em cumprimento ao princípio da transparência na gestão pública.

O Naturatins esclarece ainda que animais silvestres dificilmente são dóceis. Para segurança da população, seja qual for a situação, a atitude mais correta é solicitar a ajuda dos órgãos ambientais para fazer o resgate, através do Linha Verde 0800 63 1155, a ligação é gratuita e funciona também aos finais de semana. Não é aconselhável a nenhum cidadão, se arriscar em resgates, ou dar água, comida ou qualquer medicamento a animais silvestres.

Comentários pelo Facebook: