Marcelo Lélis comemora desmonte da chapa de Amastha, o ‘primeiro adversário’ de Márlon

Redação AF -
Foto: Divulgação
Amastha desistiu da candidatura

A desistência de Carlos Amastha (PSB) da disputa ao Governo do Estado ainda é vista com incredulidade pelas lideranças políticas ante à sua inegável habilidade de marketing eleitoral. Blefe ou apenas chantagem política, os adversários já comemoram o desmonte da chapa de um forte concorrente às eleições de outubro.

No Twitter, o ex-deputado estadual Marcelo Lélis (PV) aproveitou para exaltar a “capacidade de articulação” do candidato a governador Márlon Reis (Rede) e alfinetar a política individualista de Amastha, responsável pelo desmoronamento do grupo.

“Parabéns ao nosso governador Márlon Reis que demonstrou uma enorme capacidade de articulação, conduziu o processo com calma e paciência e soube esperar o momento certo para fechar a chapa…, assim desmontou a chapa de seu primeiro adversário no 1º turno”, disse Lélis.

No início da manhã desta terça (7), Lélis mandou uma indireta com um único destinatário.

“Feliz em participar de um grupo político onde não há verdades absolutas, imposições, onde o coletivo é respeitado e as decisões são tomados através do diálogo…”, escreveu.

A crítica resume os últimos acontecimentos. Os partidos PTB, PCdoB, DC e PRP abandonaram o grupo de Amastha devido à imposição de um ‘chapão’ no qual seriam apenas escadas para reeleição de vários deputados e candidatos estruturados financeiramente.

Outra insatisfação ocorreu na escolha dos nomes da chapa majoritária, devido à falta de diálogo com os líderes do interior.

Amastha foi o autor da ação que deixou Lélis inelegível até 2020.

Comentários pelo Facebook: