Marcelo Miranda dá ultimato a petistas indecisos: sair do partido ou do governo

Redação AF - | - 997 views
Foto: Divulgação
Marcelo Miranda, Dilma e Kátia Abreu.

Com 2018 se aproximando, é hora de muitos líderes e partidos decidirem o lado que vão ficar, pois não tem como servir a dois ou mais senhores. Esse é o lema da política.

Nesse foco, o Governo do Estado já teria dado um ultimato a todos os petistas que ocupam funções no Executivo, um recado curto e grosso. Para continuar no Governo terão que deixar o PT. Quem não quiser deixar o partido, terá que entregar o cargo.

O relacionamento entre Governo e PT começou a ser abalado quando o deputado Paulo Mourão (PT) deixou a liderança do governo na Assembleia e passou a afirmar-se como independente.

Um novo abalo aconteceu quando o deputado José Roberto assumiu à presidência do partido e anunciou o afastamento do governo de Marcelo Miranda (PMDB). Ele chegou a dizer que orientaria os petistas a deixarem seus cargos no Executivo. Mas o tempo foi passando e nada aconteceu. Agora é a vez do Governo cobrar uma posição dos petistas.

Segundo a coluna Antena Ligada, do Jornal do Tocantins, dentro do PT, a decisão de se afastar do Governo não é unanimidade. Marcelo Miranda também sabe que será muito difícil ter o apoio do PT em 2018.

Um dos membros mais influentes no partido, Donizeti Nogueira, é suplente da senadora Kátia Abreu (PMDB) – uma pré-candidata ao governo do Estado, sendo que uma vitória de Kátia colocaria Donizeti no Senado.

Ainda conforme a Antena Ligada, existe também a relação de amizade que Kátia construiu com a ex-presidente Dilma Rousseff. Isso tudo colocaria o PT na campanha de Kátia e não na campanha à reeleição de Marcelo Miranda. E o que o Governo não quer é “alimentar o boi do vizinho”.

Comentários pelo Facebook: