Sobral – 300×100
Seet

Marcelo Miranda quer empurrar dívida de R$ 553 milhões para os próximos governadores

Redação AF - | - 812 views
Foto: Divulgação
Governo do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB)

O Governo do Tocantins encaminhou à Assembleia Legislativa o projeto de lei nº 28 para que os deputados estaduais aprovem uma renegociação da dívida do Estado com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social).

Pelo projeto, o Tocantins teria quatro ano de carência para “recomeçar o pagamento” e mais seis anos para a quitação da dívida. Ou seja, a dívida seria alongada em 10 anos, passando a ser responsabilidade das próximas gestões.

Na proposta do governador Marcelo Miranda, o Tocantins repactuaria cerca de R$ 553 milhões com o BNDES.

Já o deputado Eduardo Siqueira defende que o Estado deveria buscar uma renegociação de toda a dívida com bancos públicos, da mesma forma como o Governo Federal fez com o Estado do Rio de Janeiro. “Somos o Estado que não teve Pan-Americano, nem Copa do  Mundo e nem Olimpíada. O Tocantins não recebeu do Governo Federal os investimentos que o Rio de Janeiro recebeu e outro os estados também. Está na hora de termos alguma compensação”, afirmou o deputado.

O parlamentar afirmou que a renegociação de todos os empréstimos vai proporcionar ao Estado a possibilidade de realizar o ajuste de suas contas e também o cumprimento de suas obrigações com o funcionalismo público. A matéria ainda não está tramitando na Assembleia Legislativa.

O Governo também enviou à AL autorização para “parcelar e reparcelar” débitos do Estado com o Igeprev – Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins, em até 200 vezes (quase 17 anos). O projeto não informa, porém, o valor da dívida a ser parcelada. Atualmente, o Governo possui débito de R$ 1 bilhão junto ao instituto, enquanto a dívida consolidada do órgão já chega a R$ 28 bilhões.

VEJA MAIS…

Dívida consolidada do Igeprev já chega a R$ 28 bilhões; Governo quer parcelar em quase 17 anos

Comentários pelo Facebook: