Márlon Reis vai propor ação contra Governo para barrar contratações temporárias

Agnaldo Araujo - |
Foto: Folha/Uol
Márlon Reis, pré-candidato ao Governo do Estado

O pré-candidato ao Governo do Tocantins pela Rede Sustentabilidade, Marlon Reis, afirmou que irá propor medidas judiciais e administrativas para impedir que o governo continue a contratar pessoas sem o devido concurso público, ‘enquanto sequer cumpre as normas que dizem respeito aos direitos dos servidores efetivos’.

Na sexta-feira (22), a Rede divulgou nota à imprensa anunciado que a direção da sigla já iniciou os estudos para adoção das medidas. “Novas contratações sem o devido concurso público, num momento tão grave provocado pela irresponsabilidade fiscal e pela incompetência dos atuais gestores, precisam ser terminantemente detidas”, disse.

O pré-candidato criticou o atraso no pagamento de salários e do 13º dos servidores. “Até mesmo valores retirados dos vencimentos dos servidores e que deveriam ser destinados ao pagamento dos consignados, Igeprev e Plansaúde estão sendo indevidamente apropriados pelo Governo”, frisou.

A Rede finalizou afirmando que se solidariza com os servidores públicos do Tocantins e anunciou para breve medidas de impacto não apenas em sua defesa, mas também de toda a sociedade que depende do correto funcionamento dos serviços públicos.

O 13º salário

O Governo pagou o 13º salário somente para 36.192 servidores públicos, nesta quarta-feira (20) o que corresponde a 66,12% do total. Os demais 18.546 servidores receberão até o dia 31 de janeiro de 2018.

VEJA MAIS

Governo paga 13º salário a 36 mil servidores nesta quarta; demais só em janeiro

Comentários pelo Facebook: