Seet
Sobral – 300×100

Médico de Palmas é suspeito de matar a ex-mulher um dia depois de sair da cadeia

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Médico foragido, Álvaro Ferreira da Silva

A pedagoga tocantinense Danielle Christina Lustosa Grohs foi encontrada morta, na noite desta segunda-feira (18),  em sua casa na quadra 1.004 Sul, em Palmas. A polícia suspeita que o responsável pela morte da professora seja seu ex-marido, o médico Álvaro Ferreira da Silva.

Álvaro havia sido preso, no sábado (16), por agredir e ameaçar Danielle, mas foi solto após pagar fiança no domingo (17). Segundo a polícia, ele invadiu a casa da ex-mulher e tentou esganá-la.

O advogado da vítima, Edson Monteiro de Oliveira Neto, confirmou que o ex-marido fazia ameaças constantes a ela. No domingo, o advogado tentou falar com Danielle durante o dia inteiro e após não conseguir, acionou a polícia.

A professora foi encontrada morta de bruços na cama. A causa do óbito ainda não foi revelada.

Nas redes sociais, a família lamentou o ocorrido e disse não acreditar no que está acontecendo. No dia anterior a sua morte, Danielle teria contado a um amigo detalhes da agressão praticada pelo ex-marido.

“Na parte da tarde, eu não sei que horas, teve um problema entre eles aqui. Ela foi agredida. Ela ligou para mim no domingo, nós conversamos, ela falou desse episódio. Simplesmente, deixou de atender o celular, não compareceu ao trabalho e lamentavelmente o desfecho é esse que você está vendo”, desabafou o amigo José Vieira.

CASAMENTO

O casal viveu junto por 20 anos, de 1997 a 2016. Conforme apurado, a separação não foi amigável e Álvaro teria retirado veículos de Danielle da casa dela e mandado desligar a água do imóvel.

As informações são do G1.

Comentários pelo Facebook: