Seet
Sobral – 300×100

Médicos anestesistas suspendem atendimento em hospitais por causa de dívida

Redação - |
Foto: Divulgação
Imagem da última greve da Cooperativa: Justiça determinou que médicos voltassem ao trabalho

A  Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas do Tocantins (COOPANEST/TO), por meio de nota, informou ao AF Notícias que parte de seus serviços prestados em hospitais públicos do Tocantins estão suspensos devido a atrasos no pagamento do Estado. De acordo com a nota, o governo deve aos médicos mais de R$ 8 milhões.

Em sua nota, a Cooperativa explicou que a dívida do Estado refere-se ao contrato 212/2011 e que ela gerou um colapso ‘insanável’ nas contas da entidade e dos médicos credenciados. A COOPANEST pontuou que apesar de não ter fins lucrativos, os valores recebidos do convênio com o governo são repassados aos médicos, ‘com retenção apenas das taxas administrativas’.

O prejuízo causado pela inadimplência do Estado, segundo a Cooperativa, acabou gerando um afastamento de diversos cooperados,  ‘ante as diversas cobranças e ameaças de credores, inclusive, credores de serviços essenciais como concessionarias de água, luz e telefone, bem como, a necessidade de manter dignamente o sustento de suas famílias’.

Conforme detalhou a Cooperativa, o Estado tem deixado um prejuízo mensal de aproximadamente R$ 1,5 milhão e, como a entidade tem natureza de prestadora de serviços, não possui capacidade financeira para contratar profissionais e substituir os que se afastaram devido à inadimplência do Estado.

Ainda segundo a COOPANEST, a Justiça Federal determinou a realização dos pagamentos regularmente, no entanto, o Estado tem descumprido sem ao menos sinalizar previsão para o pagamento da dívida.

O OUTRO LADO

Em nota,  a Secretaria Estadual de Saúde, por sua vez, informou ao AF Notícias que o pagamento complementar das faturas em aberto a partir do mês de Abril de 2017 está empenhado para iniciar a regularização dos débitos com a Cooperativa.

De acordo com a Secretaria, a dívida refere-se a um contrato anterior ao atual e não deveria implicar na paralisação parcial de serviços que acarretará em um ‘ enorme prejuízo que a população’.
A Secretaria explicou que ‘o Estado abriu em 3 lotes, credenciamento para empresas de Anestesiologia para atuação nos 18 Hospitais Estaduais e a COOPANEST já aderiu, portanto está com novo contrato em vigor há um mês e sem débitos, pois não houve o faturamento e entrega de Notas Fiscais para Auditoria’.
Além disso, garantiu que o Governo, por meio da Secretaria da Fazenda, está atuando para providenciar os recursos necessários para o pagamento dos serviços prestados no contrato anterior, pela Cooperativa.

 

Comentários pelo Facebook: