Seet
Sobral – 300×100

Mesmo sem Governo pagar dívida, UPA e HMA vão continuar atendendo pessoas de outros Municípios

Redação AF - |
Foto: Divulgação
UPA de Araguaína.

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e o Hospital Municipal de Araguaína (HMA) vão continuar atendendo todos os pacientes de outros municípios mesmo sem o Governo do Estado efetuar os repasses obrigatórios para manutenção dos serviços. A garantia foi dada pelo prefeito Ronaldo Dimas, nesta sexta-feira (23/9). A dívida do Estado, acumulada desde dezembro de 2013, já supera R$ 6,4 milhões.

Dimas explicou que o Conselho Municipal de Saúde já aprovou, por unanimidade, a decisão de suspender o atendimento aos pacientes de outros Municípios, contudo, ele não tomou a decisão de paralisar para evitar um “caos” diante da atual situação da saúde pública do Estado. “Estamos pressionando cada vez mais o Governo do Estado [para pagar a dívida] para que não aconteça isso”, afirmou.

Dimas ressaltou também que não tomaria essa atitude [de paralisar o atendimento] nesse momento para evitar que fosse visto como uma “medida politiqueira”. “Continuaremos recebendo normalmente os pacientes de outros municípios, mas a pressão está grande e as dívidas do Estado só aumentando”, afirmou. O prefeito acrescentou que sentará novamente com os secretários de Estado da Saúde e da Fazenda para discutir a situação, após o período eleitoral.

Entenda

Desde novembro de 2013, o Governo do Estado só repassou 4 parcelas para manutenção dos serviços na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Há também atrasos referentes ao Hospital Municipal, SAMU e Farmácia Básica que somam mais de R$ 6,4 milhões.

Após várias cobranças, a Prefeitura de Araguaína ameaçou suspender o atendimento a pacientes de outros municípios. Caso isso ocorra, os pacientes serão encaminhados diretamente ao Hospital Regional de Araguaína (HRA), que é de responsabilidade do Governo do Estado.

Veja mais sobre o assunto…

Desde novembro de 2013, Governo do Estado repassou só 4 parcelas para manutenção da UPA de Araguaína

Comentários pelo Facebook: