Milhares de pessoas vão às ruas de Araguaína em apoio aos caminhoneiros e pedem renúncia de Temer

Agnaldo Araujo - |
Foto: Zeca Oliveira
Manifestação em Araguaína

Márcia Costa//AF Notícias 

Milhares de pessoas participaram de uma manifestação pacífica em Araguaína, norte do Estado, na tarde desta segunda-feira (28) em apoio aos caminhoneiros que estão paralisados há 8 dias. Os manifestantes carregaram bandeiras, balões e vestiram as cores verde e amarelo.

O ato teve início no Setor Entroncamento, percorreu a Avenida Cônego João Lima, principal da cidade, e finalizou na Praça das Bandeiras.

Os manifestantes cantaram o hino nacional, usaram buzinas e cartazes para mostrar indignação com a elevada carga tributária e cobraram a redução do preço do diesel, gasolina e álcool. O protesto também pediu a renúncia de Michel Temer da presidência da República.

O professor Zeca de Oliveira disse que a manifestação é o despertar da população brasileira. “Há muito tempo pagamos a conta do governo. O presidente não consegue fazer o gerenciamento das finanças de forma coerente, e não consegue pagar a dívida interna e sobrecarrega as taxas tributárias. A partir desse momento, os brasileiros dão as mãos em prol de uma política diferente que dê uma resposta positiva ao povo”, disse.

Representantes dos caminhoneiros participaram da manifestação. A Associação Comercial e Industrial de Araguaína, Sindicato Rural, comerciantes e demais entidades também deram apoio aos manifestantes.

Porto Nacional

Manifestantes também fizeram uma caminhada em Porto Nacional, região central do Tocantins, na manhã desta segunda-feira (28).

Eles manifestaram apoio aos caminhoneiros, pediram a saída de Temer da presidência e alguns também pediram intervenção militar.

Foto:Zeca Oliveira
Os manifestantes são favoráveis aos caminhoneiros
Foto: Zeca Oliveira
A manifestação foi realizada em Araguaína
Foto: Zeca Oliveira
Alguns manifestantes vestiram verde e amarelo e outros levaram a bandeira do Brasil

Veja também

Manifestantes apoiam caminhoneiros, pedem saída de Temer e intervenção militar

Comentários pelo Facebook: