Moradores abandonam setor em Araguaína por falta de segurança e infraestrutura

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Moradores lotaram a Câmara

Márcia Costa//AF Notícias

A Câmara Municipal de Araguaína discutiu a situação precária das ruas nos setores Ana Maria e Morada do Sol durante sessão na última terça-feira (21), a pedido do vereador Terciliano Gomes (SD).

Por uma falha na licitação, os dois setores não foram contemplados no projeto de pavimentação asfáltica financiado pelo Governo do Estado com recursos da Caixa Econômica Federal.

O debate contou com a participação do superintendente de operação de conservação da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), Gilvamar Moreira de Sousa, do secretário municipal de Infraestrutura, Simão Moura Fé, e dos representantes dos respectivos bairros.

Os moradores agradeceram ao vereador Terciliano Gomes por buscar, mais uma vez, melhorias para os dois bairros e relataram as dificuldades enfrentadas por causa da precariedade das ruas, que tem trazido também muita insegurança.

Nosso sonho é ver o setor Morada do Sol asfaltado. A má qualidade das ruas colabora para a insegurança. Eu amo meu setor, mas ao mesmo tempo tenho muito medo, pois fui assaltada duas vezes. Muitos vizinhos estão indo embora devido à falta de infraestrutura. Queremos ver nosso setor pavimentado”, clamou a representante do setor Morada do Sol, Leide Portil.

Os bairros Ana Maria e Morada do Sol estavam incluídos no projeto que prevê a pavimentação já em andamento nos setores Araguaína Sul, Patrocínio, Santa Terezinha, São João e Tereza Hilário Ribeiro. Mas os nomes dos dois setores não foram incluídos no processo licitatório.

A verba é a oriunda do financiamento de R$ 43 milhões realizado pelo Governo Federal junto à Caixa Econômica Federal.

Diante da situação, o vereador Terciliano Gomes cobrou explicações aos representantes do Governo e Prefeitura e pediu uma solução imediata.

Ainda na gestão do ex-governador Siqueira Campos foi feito um empréstimo e estavam incluídos os setores Ana Maria e Morada do Sol para serem beneficiados, até onde eu sei. Porém, fomos surpreendidos quando não foi dada a ordem de serviço da pavimentação. Precisamos dar uma satisfação do porquê os dois setores não foram contemplados. Porque não foi feita uma nova licitação já que tinha os recursos garantidos? E quais providências o município adotou até agora?“, perguntou o vereador.

O superintendente de operação de conservação da AGETO, Gilvamar Moreira, afirmou que um dos motivos para os bairros não terem sido contemplados com o asfalto até o momento é a falta da rede de esgoto, uma exigência da Caixa.

O secretário de Infraestrutura do Município, Simão Moura Fé, disse que para atender os dois setores com pavimentação foi necessário readequar o projeto com uma nova reprogramação, ou seja, outra planilha com preços atualizados.

O novo projeto dos bairros prevê investimento de R$ 23 milhões, valor que o atual projeto não conseguiria contemplar por causa da utilização do orçamento nos demais bairros. Então, o projeto que contempla os setores Ana Maria e Morada do Sol está programado para ser atendido pelo financiamento internacional de 54,9 milhões de dólares, aprovado recentemente pela Câmara, que será contratado pelo próprio Município de Araguaína para execução do projeto de macrodrenagem da cidade, que visa acabar com os alagamentos.

“Os projetos do Ana Maria e Morada do Sol sofreram uma programação para melhor, mas com impacto financeiro maior. Para isso, o financiamento que vocês [vereadores] recentemente aprovaram custeará as obras”, afirmou.

LEIA MAIS

Dimas reassume cargo de prefeito e vai a Brasília entregar documentação do empréstimo de US$ 54,9 milhões

Comentários pelo Facebook: