Seet
Sobral – 300×100

Moradores recebem água com coloração escura em vários setores; Odebrecht diz que não há risco à saúde

Redação AF - |
Foto: AF Notícias
Morador tira água barrenta da torneira, na Rua Ademar Vicente Ferreira, setor Noroeste.

A população de vários setores de Araguaína procurou o AF Notícias, nesta segunda-feira (22/08), para reclamar da qualidade da água das torneiras. Os moradores denunciam que a água está suja, com uma coloração bastante escura e imprópria para uso e consumo. O problema teria começado há cerca de três semanas, mas se agravou neste final de semana nos setores Noroeste, Itapuã, Setor Couto, Setor Brasil, entre outros.

Segundo a reclamação dos consumidores, a Odebrecht Ambiental, empresa responsável pelo fornecimento de água, já foi informada, mas não deu nenhuma explicação e nem solucionou o problema, o que deixa os moradores ainda mais indignados. “Lamentável, não temos água nem para beber”, disse Aldeniza Costa, do setor Couto.

água sujaConforme relato dos moradores, a água possui vários pigmentos pretos, cor de café, perecido com ferrugem. Como o problema tem sido recorrente, muitas pessoas já gastaram com a limpeza da caixa d’água, e terão de fazer novamente. “Tem oito dias que lavamos a caixa e trocamos a boia. Quem vai pagar a limpeza dessa vez?”, questionou Daura da Silva.

O mesmo problema já teria ocorrido em outras localidades e com certa frequência. “No setor Martins Jorge é direto e temos que limpar a caixa toda vez. A Saneatins diz que é normal. Quero ver um deles beber um copo dessa água”, desabafou o morador Thiago Barros.

O outro lado

Em nota, a Odebrecht Ambiental | Saneatins informou que na manhã de ontem (21/08), após a retirada de um grande vazamento na rede de abastecimento de água em Araguaína, equipes realizaram descargas para eliminar o manganês, presente no solo na região que se incrusta na rede de distribuição e que em situações onde a pressão na tubulação se altera, se desprende e causa a mudança de coloração da água.

A empresa informou que, desde 2011, realiza diversos trabalhos para remoção do manganês incrustado nas redes, entretanto o material residual ainda permanece em alguns pontos da cidade.

Em função do enorme transtorno causado, a empresa disse que permanece realizando descargas em pontos específicos atendendo a todas as solicitações individuais de moradores através do 0800 6440 195. Apesar do aspecto incomum, não existe risco à saúde pela presença natural do manganês, segundo a Odebrecht Ambiental.

Comentários pelo Facebook: