MPE investiga ex-prefeito de Carmolândia por sumiço de R$ 82 mil; ex-gestor esclarece

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgaçaõ
Ex-prefeito de Carmolândia, Sebastião de Gois Barros

O ex-prefeito de Carmolândia, no norte do Tocantins, Sebastião de Gois Barros, está sendo investigado pelo Ministério Público Estadual por deixar de repassar mais de R$ 80 mil às instituições bancárias referente a parcelas de empréstimos consignados na folha de pagamento dos servidores municipais.

Os repasses se referem aos meses de novembro de 2016, no valor de R$ 43.004,57 e dezembro do mesmo ano, no valor de 39.261,22 – fim do mandato.

Segundo o MPE, o ex-prefeito não registrou a entrada na contabilidade pública e também não deixou  os recursos em caixa para o pagamento, “havendo indicativo de apropriação dos valores mencionados e lesão ao erário”.

O inquérito civil público foi instaurado na 6º Promotoria de Justiça de Araguaína.

O OUTRO LADO

O ex-prefeito negou qualquer irregularidade e disse que deixou cerca de R$ 500 mil no caixa da prefeitura de Carmolândia para pagamento das contas.

“Inclusive deixamos todo o dinheiro da repatriação de recursos federais. Não devo nada e estou tranquilo. Tenho toda a documentação. Assim que eu for notificado, vou entregar ao Ministério Público”, afirmou Sebastião.

O ex-gestor disse ainda que deixou verba para pagar a parcela referente ao mês de novembro de 2017, com vencimento em 10 de dezembro.

Já a parcela de dezembro de 2017 deveria ter sido paga no dia 10 de janeiro de 2017, data do vencimento, pelo novo prefeito Neurivan Rodrigues. Para o ex-prefeito, a denúncia é fruto de questões políticas no município.

Comentários pelo Facebook: