MPE investiga servidores da Assembleia que estariam morando na Espanha e Canadá; diretor nega

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Sede da Assembleia Legislativa

O promotor de justiça Miguel Batista de Siqueira Filho, substituto da 9ª Promotoria de Palmas, instaurou inquérito civil público para investigar dois servidores da Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins que estariam morando no exterior há mais de 10 anos e recebendo salário normalmente.

Segundo a portaria do inquérito, o servidor Marlon Brando Pereira Feitosa estaria residindo no Canadá, e Wandeir Miranda Carvalho, na Espanha.

O MPE aponta que Marlon foi lotado no gabinete do deputado Amélio Cayres em 1º de setembro de 2009 até 24 de novembro de 2016. Atualmente, ele estaria lotado na Coordenadoria de Taquigrafia e Revisão, desde 24 de novembro de 2016.

Conforme a investigação, Marlon recebeu da AL no ano de 2014 o valor total de R$ 226.044,58; no ano de 2015 esse valor foi de R$ 241.556; e nos meses de janeiro e fevereiro de 2017 ele recebeu R$ 42.827,32.

Wandeir Miranda ficou lotada durante um ano, a partir de 1º de fevereiro de 2005, no gabinete do Deputado Vicentinho; posteriormente, ela foi para o gabinete do deputado Eduardo do Dertins, a partir de 1º de fevereiro de 2006; e no dia 02 de setembro de 2013 foi nomeada na Diretoria de Comunicação da Assembleia.

Atualmente, ela estaria lotada no gabinete do deputado Wanderley Barbosa, desde o dia 10 de janeiro de 2015. No entanto, ela havia tirado licença para tratar de interesses particulares no período de 18 de setembro de 2013 até 10 de fevereiro de 2015.

PAGAMENTOS

No ano de 2014, a servidora recebeu proventos totais de R$ 3.335,16 da Assembleia; Esse valor aumentou para R$ 104.495,97 em 2015 e para R$ 130.618,97 em 2016. Já em 2017, o pagamento dela teria caído para R$ 20.721,70, referente aos meses de janeiro e fevereiro.

VIAGENS

A pedido do MPE, a delegacia de Polícia de Imigração expediu Certidão informando que a servidora Wandeir Miranda faz constantes viagens para fora do Brasil desde o ano de 2008. Em algumas delas, Wandeir passou quase dois anos no exterior. O último registro foi que ela viajou no dia 21 de março de 2017 sem data de retorno.

PEDIDOS

O MPE requisitou do presidente da Assembleia Legislativa, Mauro Carlesse (PHS), a folha de frequência do servidor Marlon Brando referente aos meses de março de 2017 até os dias atuais.

Também requisitou ficha financeira do servidor e ainda o nome do chefe imediato, responsável pela Coordenadoria de Taquigrafia e Revisão, onde o mencionado servidor se encontra lotado.

Referente à outra servidora, o MPE pediu a folha de frequência de Wandeir Miranda, ocupante do cargo de auxiliar administrativo e requisitou a ficha financeira referente aos anos de 2008 até 2013 e o mês de março de 2017 até os dias atuais, além do nome do chefe imediato da servidora.

O OUTRO LADO

A Assembleia afirmou que a servidor Marlon está atuando normalmente na Coordenadoria de Taquigrafia. Já Wandeir está de volta com licença médica.

O diretor de Comunicação da AL, Sebastião Vieira de Melo, garantiu que na atual gestão nenhum servidor efetivo está fora do seu posto de trabalho. “Os casos investigados pelo MPE são de gestões anteriores, inclusive existe casos ocorridos há 10 anos.  O presidente Mauro Carlesse exigiu a presença de todos os servidores. Somente àqueles que estão à disposição sem ônus para o Legislativo, prestam serviço a outras instituições”, explicou.

Comentários pelo Facebook: