Mulher é presa por avisar local de blitz através do WhatsApp no Tocantins

Agnaldo Araujo - |
Foto: Felix Carneiro
A mulher foi presa em Gurupi

Uma mulher de 30 anos foi presa por enviar mensagens através do WhatsApp alertando sobre a realização de uma blitz. O caso ocorreu em Gurupi, sul do Tocantins, nesta quinta-feira (18).

A prática se configura crime de atentado contra a segurança e o delito está previsto no artigo 265 do Código Penal. A pena estabelecida é de 1 a 5 anos de prisão e multa.

A Polícia Militar teve acesso às mensagens divulgadas pela mulher e, na manhã desta quinta, os policiais começaram a procurá-la. Ela foi encontrada em uma casa no residencial São José, já no período da tarde.

A mulher foi encaminhada à delegacia, autuada e presa. Denúncias desse tipo podem ser feitas através do número 197, da central de flagrantes da Polícia Civil.

Comentários pelo Facebook: