Mutirões de cirurgias inclusive nos feriados e madrugada para atender 5.547 pessoas

Agnaldo Araujo - | - 661 views
Foto: Ezequias Araújo
Governador Mauro Carlesse durante visita ao HGP

O Governo o Estado quer colocar em prática vários mutirões de procedimentos cirúrgicos eletivos para atender aproximadamente 6 mil pessoas que estão na fila de espera no Tocantins.

As ações devem ocorrer dentro do programa Opera Tocantins, anunciado na manhã desta quinta-feira (05) pelo governador interino Mauro Carlesse (PHS), e que faz parte do Programa de Aprimoramento da Gestão Hospitalar.

A Medida Provisória instituindo o programa foi assinada durante visita às obras da unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Geral de Palmas (HGP), ocorrida na manhã desta quinta-feira.

O governador destacou que o poder público tem a obrigação de atender bem as pessoas que precisam dos serviços de saúde. “Temos que ter respeito pelas pessoas que procuram atendimentos de saúde. A partir de agora podemos dizer que juntos vamos mudar a realidade desse setor no Estado. Essa falta de remédios e de compromisso tem que acabar, porque quem vai ao hospital não vai passear e tem que ser bem assistido e com rapidez”, salientou.

Os procedimentos serão realizadas nas 18 unidades hospitalares do Tocantins e concentrados em dias específicos e fora dos horários rotineiros de trabalho, aos sábados, domingos, feriados e dias de ponto facultativo.

Durante a semana, ocorrerão no período noturno/madrugada, não podendo ocorrer na jornada ordinária nem em jornada adicional de hora extra de trabalho.

Mauro Carlesse destacou que a ideia é que, nos próximos 45 dias, seja possível atender a maioria das pessoas. “O Governo está sensível a isso e essas medidas são apenas o início de muitas outras notícias positivas que pretendemos anunciar para a área”, afirmou o governador.

O titular da Secretaria de Saúde, Renato Jayme, explicou que o programa faz parte da modernização da gestão da saúde e representa um desejo da sociedade que clama por atendimento. “Nossa maior preocupação é reduzir as filas e levar para a população um atendimento rápido e eficaz naquilo que o cidadão precisa. Quem sofre com algum problema de saúde ou precisa realizar uma cirurgia não tem tempo para esperar”, reforçou.

Especialidades

Ao todo, a fila de espera por cirurgias eletivas conta com 5.547 pessoas. A especialidade com maior demanda é a Geral, com 1.669 pessoas. Em seguida, Ortopedia (1.035); Ginecologia (714), Cabeça e Pescoço (529), Urologia (438), Vascular (87), Mastologia (37), Otorrino (28), Plástica (24); Pedriatria (984); Oncologia e Outros (2).

Comentários pelo Facebook: