Não haverá demissão em massa de servidores, garante futuro governador interino

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Palácio Araguaia, sede do governo do Estado do Tocantins

O clima é de tensão nos corredores dos órgãos públicos estaduais por onde pairam as dúvidas e incertezas nesse processo de pós-cassação do governador Marcelo Miranda (MDB) e da vice, Cláudia Lelis (PV).

Maioria dos dirigentes de órgãos e componentes do primeiro escalão do governo já estão se preparando para deixar os seus cargos e trabalhando em tom de despedida. Eles pediram aos servidores comissionados, nomeados e concursados, que continuem a trabalhar normalmente, pois as possíveis alterações, remanejamentos e até mesmo exonerações, só serão efetivadas com a posse do governador interino.

O presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Mauro Carlesse (PHS), que assumirá o Palácio Araguaia, também se reuniu com lideranças políticas na Casa de Leis na tarde desta sexta-feira (23). Ele declarou que sua posse não afetará negativamente o desempenho da máquina e tratou de tranquilizar o funcionalismo, garantindo que não haverá exoneração em massa. O futuro governador interino confirmou que pretende continuar com a maioria dos cargos técnicos do atual governo.

A assessoria do presidente da Casa informou ao AF Notícias que ele está aguardado ser notificado para anunciar quem vai compor o primeiro escalão do Executivo.

Comentários pelo Facebook: