Sobral – 300×100
Seet

Novo ministro da Justiça defendeu Marcelo Miranda e Paulo Sidnei no processo de cassação em 2009

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Governador foi defendido pelo atual Ministro da Justiça.

O novo ministro da Justiça, Torquato Jardim, anunciado no domingo (28), pelo presidente Michel Temer (PMDB) é um renomado advogado eleitoral e atuou na defesa da chapa do atual governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), em 2009, que tinha como vice o ex-prefeito de Araguaína, Paulo Sidnei Antunes.

Nem mesmo a brilhante atuação da defesa conseguiu livrar a chapa da cassação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no dia 26 de junho, no julgamento que ficou marcado pela célebre frase do ministro Ayres Brito: “óculos a perder de vista”, em crítica à distribuição de 80 mil óculos no Estado.

O novo ministro também já defendeu o Partido Progressista, um dos mais citados na Operação Lava Jato; o ex-prefeito de São Paulo Paulo Maluf e a ex-senadora Marina Silva.

Também se dependesse do entendimento do novo ministro, o presidente Michel Temer também teria o diploma cassado com a ex-presidente Dilma Rousseff. O advogado já defendeu, em artigo de opinião, tese contrária à linha de defesa de Temer no tribunal. No texto, escrito por Jardim e publicado no site de seu escritório de advocacia, em 8 de julho de 2015, o jurista argumentava que “desconstituído o diploma da presidente Dilma, cassado estará o do vice Michel, visto que a eleição do vice é mera decorrência da eleição do titular”.

Os advogados do presidente Temer defendem a separação das contas entre PT e PMDB na ação que julga abuso de poder político e econômico nas eleições de 2014.

Comentários pelo Facebook: