Seet
Sobral – 300×100

OAB-TO nomeia membros de comissão para acompanhar caso da morte de advogado

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação/redes sociais
Danillo Sandes foi morto no exercício da profissão

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins, Walter Ohofugi, nomeou os integrantes da comissão especial para acompanhar o caso da morte do advogado de Araguaína Danillo Sandes Pereira, de 30 anos.

A comissão é presidida por Stephane Maxwell da Silva Fernandes. O vice-presidente é Antonio Neiva Rêgo Júnior e Letícia Bittencourt é a secretária-geral. Além deles, são membros da comissão: Anderson Mendes de Souza e João Fernando Nogueira Alves.

O papel da comissão será acompanhar o desenrolar do inquérito, a possível denúncia do Ministério Público e a tramitação da eventual ação penal e da ação civil, auxiliando a diretoria na indicação dos profissionais que acompanharão as demandas relacionadas. A comissão contará com total respaldo da OAB-TO e da OAB Nacional para fazer o seu trabalho.

O assassinato de Danillo no exercício da profissão provocou comoção no sistema OAB. No dia 31 de agosto, inclusive, a OAB Nacional e a OAB-TO, com apoio da subseção da OAB em Araguaína, promoveram um grande ato em defesa da advocacia em Araguaína.

O suspeito de mandar matar Danillo Sandes já está preso. O farmacêutico Robson Barbosa da Costa, de 32 anos, foi capturado no final do mês de agosto. Conforme a Polícia Civil, Danillo Sandes representava a família do suspeito num inventário envolvendo uma herança de R$ 7 milhões.

Robson Barbosa queria esconder alguns bens, mas o advogado teria se recusado a aceitar a conduta e, a partir daí, o farmacêutico teria começado a arquitetar a morte de Danillo.

Leia mais…

‘Danillo era um jovem talentoso que dava lições de ética’, diz presidente nacional da OAB

Comentários pelo Facebook: