Seet
Sobral – 300×100

Orçamento de Araguaína para 2016 tem redução de R$ 47 milhões; emenda contempla Fazenda da Esperança

Redação AF - |
Foto: Divulgação
O Projeto aprovado prevê um orçamento de R$ 392.077.218,00, a previsão era de uma arrecadação mais otimista: R$ 439.047.524,00.

A Lei Orçamentária Anual de 2016 de Araguaína (TO) foi aprovada por maioria dos vereadores, por 12 votos a 4, com emendas do vereador Terciliano Gomes (SD), uma garante R$ 200 mil no orçamento do Município para adquirir ou desapropriar um terreno para a instalação da Fazenda da Esperança em Araguaína; a outra emenda foi retificando o texto do art. 5º da LOA. Agora, a lei segue para sanção do prefeito Ronaldo Dimas.

A LOA prevê um orçamento para o próximo ano de R$ 392.077.218,00, tendo as projeções de receitas e das principais despesas e investimentos para o exercício do ano que vem. Em relação ao ano de 2015, o orçamento teve uma redução de R$ 47 milhões; neste ano, o valor previsto era de R$ 439.049.524,00.

Maiores investimentos

O Executivo vem dando continuidade às políticas públicas para o desenvolvimento socioeconômico de Araguaína, priorizando as áreas que mais precisam de investimentos, como Saúde, Educação e Infraestrutura.

A Saúde tem uma previsão de R$ 97.728.165,00, o que corresponde a 24,92% do total; já a Infraestrutura terá R$ 75.224.000,00, equivalentes a 19,9% do orçamento; e a Educação terá o maior investimento em recursos, R$ 119.029.099,00 ou 30,35% do total, sendo que a pasta já estará fundida com a Cultura, Esporte e Lazer.

As receitas correntes estão estimadas no valor de R$ 350.220.420,50; as receitas de capital em R$ 57.190.550,00; as receitas correntes intraorçamentárias no valor de R$ 10.000.000,00; para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o valor ficou estimado em R$ 25.333.752,50.

Votaram contrários à LOA os vereadores Batista Capixaba (SD), Rosevelt Cormineiro (PSDB), Neto Pajeú (PR) e José Ferreira Barros Filho – Ferrerinha (PMDB).  A vereadora Silvinia do Sintet (PT) não esteve presente por motivo de saúde e Marcus Marcelo não votou pois ocupa o cargo de presidente.

O vereador Batista Capixaba (SD) criticou. “Votei contra a proposta desse orçamento. O gabinete do prefeito triplicou o orçamento em relação ao ano passado que foi de pouco mais de R$ 1 milhão. A gestão está patinando”, disse o parlamentar.

Para entrar em vigor, a LOA precisa ser sancionada pelo prefeito Ronaldo Dimas e publicada no Diário Oficial até o dia 31 de dezembro deste ano.

Comentários pelo Facebook: