Seet
Sobral – 300×100

Pacientes recebem tratamento domiciliar no Tocantins por equipe de profissionais do Programa Melhor em Casa

Redação AF -
Foto: Divulgação
Equipe é composta por diversos profissionais que atendem pacientes na própria casa.

Contando com uma equipe comprometida, formada por clínicos gerais, enfermeiros, técnicos em enfermagem, psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais, fisioterapeutas e outros, o Programa Melhor em Casa vem contribuindo significativamente para desafogar os hospitais de emergência do Tocantins e ao mesmo tempo proporcionar um atendimento mais humanizado ao paciente e próximo da família.

Implantado no Hospital Geral de Palmas (HGP), o programa do Ministério da Saúde já atendeu mais de 270 pacientes desde 2014. Atualmente, cerca de 30 pessoas com necessidade de reabilitação motora, idosos, pacientes crônicos ou em situação pós-cirúrgica recebem atenção domiciliar, evitando hospitalizações desnecessárias e diminuindo o risco de infecções.

O programa tem como principal objetivo reduzir as filas nos hospitais de emergência, visando também melhorar e ampliar a assistência do Sistema Único de Saúde (SUS).

Foto: Divulgação
Fisioterapeuta André faz parte da equipe de profissionais do programa.

O fisioterapeuta André da Gama Lima é um dos integrantes da equipe. Ele relata o sucesso do programa e sonha em vê-lo acontecer em outras cidades, como Araguaína. “Aqui em Palmas o programa funciona muito bem. Atendemos pacientes pós-sequelados de AVC, traumatismo raquimedular, traumatismo craniano encefálico de demais doenças crônicas que geram incapacidades motoras e respiratórias. Esperamos que o programa seja expandido para outras cidades, pois garante mais dignidade às pessoas doentes”, destacou André.

O profissional comenta ainda que o paciente tem uma recuperação extraordinária quando recebe tratamento em casa e os familiares ainda são orientados e tiram dúvidas.

O fisioterapeuta André ressaltou também que além de proporcionar comodidade para os pacientes, o Programa Melhor em Casa apresenta uma economia de gastos públicos. Com a implantação da Atenção Domiciliar obtém-se economia de até 80% nos custos de um paciente, quando comparado ao custo desse mesmo paciente internado em uma unidade hospitalar, segundo dados do Departamento de Atenção Básica e da Coordenação Geral de Gestão Hospitalar do Ministério da Saúde.

Matéria jornalística do Programa

Comentários pelo Facebook: