Partido lança Marcelo Miranda à reeleição e aliados criticam Amastha: ‘só faz casas de corujas’

Redação AF - |
Foto: AF Notícias
Encontro da cúpula do MDB em Palmas

Nielcem Fernandes //AF Notícias

A cúpula do MDB do Tocantins se reuniu na manhã deste sábado (27), em Palmas, para traçar o futuro do partido do governador Marcelo Miranda nas eleições de 2018. O encontro atende a uma convocação do presidente estadual da sigla, Derval de Paiva.

Em um primeiro momento, a Executiva estadual da sigla se reuniu a portas fechadas, sob a liderança de Miranda e do presidente. Já o anúncio mais esperado, quando à reeleição do governador Marcelo Miranda, foi feito pelo presidente do partido sob os olhares atentos da vice-governadora Cláudia Lélis (PV).

Para o deputado estadual Valdemar Júnior, quatro anos atrás estava mais difícil chegar ao governo do que agora diante das obras de infraestrutura entregue nos ‘quatro cantos’ do Tocantins. “O Marcelo tem aguentado os ataques diuturnamente sem reclamar e sem revidar com palavras, mas sim com obras. O MDB sempre participou de todos os processos eleitorais do Tocantins e não se furtará agora. O MDB lança aqui agora a candidatura de Marcelo Miranda“, concluiu sob aplausos da plateia.

O também deputado Nilton Franco endossou o lançamento da pré-candidatura e disse que o desejo do partido é poder contar com o nome de Marcelo Miranda. “Estou feliz por ver esse recinto tomado de líderes para ouvir do governador que ele é candidato. O Tocantins jamais poderá ser governado por um forasteiro“, alfinetou.
Já o vereador de Palmas, Rogério Freitas, disse que essa reunião com lideranças de vários partidos demonstra o desapego à vaidade. “Os companheiros dessas outras siglas, ao vir a esse encontro, demonstram que acima da vaidade, o mais importante são os projetos para a governança do Estado”, disse, ao disparar contra a gestão de Carlos Amastha. “Só faz casa de corujas. Não faz casa para o povo e subestima a nossa inteligência. Enquanto o Estado gasta R$ 10 milhões em comunicação com o governo e os 139 municípios, a prefeitura gasta R$ 12 milhões”, criticou.
Ex-aliado de Amastha, o vereador Marilon Barbosa (PSB) disse que rompeu politicamente com o gestor por não concordar com sua forma de governar e seu desrespeito à história política do Estado. “Ele não pode sair desacatando todo mundo e chamando políticos sérios de vagabundos. Estamos juntos para a derrota do Amastha em outubro”, afirmou.
Em nome dos prefeitos do MDB no Tocantins, Moisés Avelino disse que estava passando da hora do partido definir a candidatura. “Vim aqui hoje para saber quem vai ser candidato a governador do MDB. Quero ouvir essa declaração da boca do governador hoje para trabalharmos essa candidatura. Não pode passar de agora”, e adiantou “nosso candidato a Governador é o Marcelo Miranda e o estrangeiro, daqui para abril, vai desistir da candidatura“, concluiu.
Pressionados pelas movimentações de outros pré-candidatos, os peemedebistas reagiram. Para a deputada federal Josy Nunes (MDB), “os ataques à administração do governador não têm consistência”.

“Ele vem fazendo o dever de casa? Apesar da crise nacional, onde outros Estados entraram em crise profunda, nós temos o que comemorar! Nós tocantinenses merecemos uma nova administração com o Marcelo à frente”, declarou.

Também presente no encontro, o vereador de Araguaína José Ferreira Barros Filho (Ferreirinha) afirmou que Marcelo Miranda está “credenciado pelo MDB para ser candidato à reeleição”. “Com o trabalho que vem realizando no nosso Estado, será sim nosso candidato. Sua humildade e simplicidade, carisma e muitas obras, permitirão que ele fique por mais quatro anos no Palácio Araguaia”, declarou Ferreirinha.

Foto: AF Notícias
Encontro do MDB em Palmas

Comentários pelo Facebook: