Sobral – 300×100
Seet

Passar trotes no SAMU de Araguaína vai pesar no bolso do infrator e dificultar em concurso público

Agnaldo Araujo - | - 740 views
Foto: Leila Mel
SAMU / Foto ilustrativa

Uma brincadeira inconsequente. Em 2015, o número de trotes no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Araguaína (Samu) foi de 27,5% do total de ligações. Em 2016, teve redução, mas continuou elevado, em 18,78%.

Essa prática, que tem custos financeiros elevados e graves consequência para o atendimento à população, agora será punida severamente em Araguaína. Um projeto de lei aprovado em setembro de 2016, na Câmara Municipal, prevê multa de R$ 1 mil e o infrator ficará impedido de prestar concurso público realizado pelo Município de Araguaína ou qualquer outro serviço realizado pela prefeitura pelo prazo de 4 anos. O projeto é de autoria do vereador Divino Bethânia Junior (PROS).

O infrator também não poderá ser contratado para quaisquer serviços ofertados pela prefeitura, autarquia municipal, fundações municipais, terceirizadas pelo município e prestadoras de serviço públicos municipais ou concessionárias.

De acordo com o projeto, o SAMU será responsável por anotar o número do telefone de onde se originou a ligação e encaminhar os respectivos relatórios às empresas telefônicas para que elas informem os nomes dos proprietários da linha.

Após os proprietários das linhas telefônicas serem identificados, os nomes serão enviados ao órgão competente municipal para adotar as medidas cabíveis, inclusive a lavratura de Auto de Infração.

As ligações originadas de telefones públicos serão anotadas de forma separada para futuro levantamento de incidência geográfica e posterior identificação pelo órgão competente.

Trotes em Araguaína

No ano de 2015, o SAMU de Araguaína realizou 9.955 atendimentos, mas 2.484 foram trotes. Em 2016, somente nos meses de janeiro, fevereiro e março, foram realizados 1.552 atendimentos, com 648 trotes, o que corresponde a mais de 58%.

O projeto ‘SAMU nas Escolas’ chegou a ser implantado em escolas de Araguaína para reduzir o número de trotes, tendo em vista que sua maior parte partem de crianças.

Atendimento prejudicado

A coordenadora administrativa do SAMU de Araguaína, Caroline Borges, afirmou que os trotes prejudicam o atendimento de quem realmente precisa. “Se uma viatura vai atender um trote em um setor distante e acontece um acidente no Centro, por exemplo, o socorro pode demorar a chegar e a pessoa que realmente precisa fica desassistida”, ressaltou.

A coordenadora acrescentou que a maioria dos trotes são realizados por crianças. “Por isso o apoio da escola e família é importante. Ligar no 192, pode ser uma brincadeira para eles, mas uma vida pode ser ceifada por causa disso e o objetivo do SAMU é salvar vidas”, disse.

Comentários pelo Facebook: