Seet
Sobral – 300×100

OAB-TO vai cobrar ingresso para festa de posse pela primeira vez na história

Redação AF -
Foto: Divulgação
A festa está marcada para acontecer no próximo dia 27

Pela primeira vez na história o ingresso para a festa da posse da nova diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional do Tocantins, será vendido. O evento acontecerá logo após a cerimônia de posse que está marcada para o próximo dia 27.

Estamos em um momento financeiro delicado no Estado e no Brasil. A própria OAB ainda realiza levantamento completo da sua situação financeira e, para poder cobrar dos poderes constituídos, tem que dar o exemplo”, destacou o presidente Walter Ohofugi ao defender a necessidade de austeridade da instituição.

A cerimônia de posse ocorrerá às 19 horas, no auditório da OAB, em Palmas. Depois, a partir das 22 horas, será realizada a festa de posse no Anhãdu Eventos.

Os ingressos para a festa podem ser adquiridos na sede da OAB com Patrícia Ribeiro, ao valor de R$ 70,00 cada. O buffet inclui entradas, jantar, cerveja, coquetel de frutas, água e refrigerante. Os telefones de contato para reservas e mais informações são 3212-9626 e 9245-4300.

Anuidades

Por outro lado, a OAB-TO informa que os valores das anuidades dos advogados, assim como os descontos para quem pagar à vista até 10 de março, seguem os mesmos do ano passado. Para o advogado pleno, a anuidade de 2016 será de R$ 700 para quem quitar à vista até 10 de março e de R$ 900 para quem optar por parcelamento. Já para os advogados jovens (aqueles com até dois anos de profissão) os valores são de R$ 650 à vista até 10 de março e de R$ 750 parcelado.

“Ao longo de 2016, vamos fazer uma discussão ampliada, inclusive com audiências públicas com todos os advogados, para tentar implantar um sistema de anuidade escalonada para os jovens advogados, visando ampliar os benefícios para até cinco anos de profissão. Claro, para isso será feito um estudo financeiro completo”, ressaltou Ohofugi, ao salientar que os valores de 2016 sequer receberam a correção inflacionária.

Comentários pelo Facebook: