Petição pública que pede a anulação do concurso da PM-TO já tem 21 mil assinaturas

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Polícia Militar do Tocantins

Nielcem Fernandes//AF Notícias 

Após o surgimento de suspeitas de fraudes no concurso público da Polícia Militar do Tocantins, uma Petição Pública já possui mais de 21 mil assinaturas pedindo o cancelamento do certame e reaplicação das provas. O documento será entregue ao Ministério Público Estadual (MPE).

Além de citar as ocorrências registradas em Araguaína, onde um celular foi encontrado com o gabarito da prova, e Arraias, onde um envelope com provas estava violado, o autor da petição cita que a banca cobrou mais questões de informática do que o previsto no edital.

Por outro lado, a petição chama a atenção para a falta de questões relacionados aos direitos humanos, contrariando a exigência contida na Portaria Interministerial nº 4.226/2010.

Conforme adiantado pelo AF Notícias, foi encontrado um celular com o gabarito em um dos locais de provas em Araguaína. Outro caso de supostas irregularidades teria ocorrido na cidade de Arraias, onde o malote contendo provas do concurso teria sido violado.

A assessoria da Polícia Militar negou as irregularidades e possíveis fraudes e informou que o cronograma deverá ser cumprido sem alterações.

A Petição Pública solicita que o MPE investigue as possíveis irregularidades e cobra a anulação do concurso, caso fiquem comprovadas as fraudes.

VEJA MAIS…

PM nega fraude no concurso e diz que malote de provas com avaria foi substituído

Comentários pelo Facebook: