PF cumpre mandados no Palácio e secretarias em investigação de crimes eleitorais

Redação AF -
Foto: Licia Maracaipe
PF na Secretaria da Fazenda em Palmas

A Polícia Federal está cumprindo nesta quinta-feira (14) novos mandados de busca e apreensão em operação que apura suspeitas de crimes eleitorais durante o pleito suplementar ao Governo do Tocantins, cujo segundo turno ocorrerá no dia 24 de junho.

A investigação teve início em ação proposta pela coligação de Vicentinho Alves (PR) contra o candidato e governador interino Mauro Carlesse (PHS).

Vicentinho chegou a pedir a prisão do governador e do candidato a vice, Wanderlei Barbosa, além da cassação dos respectivos mandatos, caso sejam eleitos, por abuso de poder político e econômico. A relatora do caso é a desembargadora Ângela Prudente.

Os alvos dessa vez são o Palácio Araguaia, sede do Governo, a Redesat e a Secretaria de Estado da Fazenda, responsável pelos pagamentos e liberação de recursos.

Vicentinho acusa Carlesse de efetuar o pagamento de emendas parlamentares em troca de apoio político, o que configura abuso de poder.

No dia 28 de maio, a PF já havia cumprido outros mandados judiciais na Sefaz e na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden).

Foto: Divulgação
Polícia Federal no Palácio Araguaia

ASSEMBLEIA NÃO FOI ALVO

Em nota, a Diretoria da AL disse que a Polícia Federal não realizou nenhuma busca na Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins.

Segundo a nota, a presidente interina da Casa, Luana Ribeiro, determinou às chefias de todos os departamentos que prestem todas as informações eventualmente solicitadas pela Justiça, Polícia Federal e demais órgãos de controle.

Comentários pelo Facebook: