Seet
Sobral – 300×100

Piranhas voltam a atacar banhistas em Palmas; 21 casos foram registrados

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Banhistas são atacados por piranhas em Palmas.

AF Notícias //Da Redação

As piranhas voltaram a atacar os banhistas nas Praias do Caju, do Prata e da Graciosa, todas em Palmas (TO). Foram 21 ataques de piranhas em menos de dez dias.

As praias mais frequentadas têm telas de proteção, mas isso não tem impedido os ataques porque no começo de janeiro a chuva forte fez o nível do rio subir cinco metros e cobrir as cercas. Com a cheia, os peixes conseguiram invadir esses locais. Além disso, vistorias realizada já verificaram que as estruturas das telas cederam em alguns pontos.

A Prefeitura de Palmas disse que a situação será avaliada in loco, por técnicos municipais, para definir quais as medidas podem ser tomadas para impedir novos ataques.

O Corpo de Bombeiros recomenda aos banhistas que permaneçam na área delimitada pelas telas de proteção. O major José Domingos Filho, da assessoria de comunicação, disse que a população também deve evitar alimentar os peixes e, em caso de ataque, procurar imediatamente o posto dos bombeiros, na praia, para receber os primeiros socorros

A espécie de piranha mais encontrada no Rio Tocantins é a Vermelha. Ela tem em média 250 gramas e 25 centímetros.

Apoiada pelos dentes afiados, a mordida é dolorosa. Não por acaso, os índios colocaram o nome de piranha, que em Tupi quer dizer peixe com dentes.

O maior ataque de piranhas em Palmas foi registrado em 2011, com 87 vitimas. Desde 2013, com o término da instalação das redes, os incidentes passaram a ser raros, tanto nas praias de Palmas, como na Ilha do Canela, onde o próprio proprietário se encarregou de colocar telas de proteção. Normalmente, as piranhas ficam mais agressivas na época da piracema, quando fazem a desova (de novembro a fevereiro).

Comentários pelo Facebook: