PM acusado de abusar do enteado se diz ‘injustiçado’; Associação faz pedido de soltura

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
O caso ocorreu na cidade de Ananás

O Policial Militar preso acusado de abusar sexualmente do enteado, de 5 anos de idade, em Ananás, atribuiu a causa da denúncia a uma briga existente pela guarda da criança entre a sua esposa e os avós paternos do menino.

Depois que começaram as acusações, o soldado da Força Tática trouxe à tona uma ocorrência registrada na delegacia sobre o caso. Ele está confiante que vai provar sua inocência e se disse ‘injustiçado’.

As informações foram divulgadas pela Associação de Defesa e Apoio Jurídico aos Militares do Tocantins (ADPMETO). A entidade já entrou com pedido de relaxamento de prisão em favor do policial.

Segundo a associação, um laudo psicológico de profissionais de renome nacional solicitado pela mãe da criança e esposa do militar atestaram negativo para abuso sexual sofrido pela criança. O laudo pericial também comprovou que não houve conjunção carnal.

Os advogados Indiano Soares e Benito Querido juntaram os laudos e outros elementos no pedido. Além disso, vídeos mostram a criança falando que era orientada a mentir pelo seu avô paterno, segundo a associação.

O PM foi preso na manhã do dia 18 de junho em Ananás e encaminhado ao Quartel da Polícia Militar de Tocantinópolis.

O presidente da entidade, sargento Everton Cardoso, e o advogado Benito Querido foram a Tocantinópolis acompanhar o caso e prestar apoio jurídico especializado ao militar.

O sargento Everton Cardoso ainda irá denunciar à justiça duas psicólogas que atuaram no inquérito. Uma das profissionais será representada por postar em redes sociais comentários sobre o caso, que é vedado pelo código de ética profissional, conforme resolução CFP N°017/2012.

Já a outra é por não ter observado critérios de utilização de um dos testes aplicados à criança, tendo em vista que seria recomendado para crianças com mais de 8 anos, de acordo com a resolução CFP N° 002/2003.

Outras supostas irregularidades também vão ser relatadas à justiça.

Veja mais…

PM é acusado de abusar sexualmente do enteado de 5 anos no norte do Estado

Comentários pelo Facebook: