Seet
Sobral – 300×100

PM-TO tem o 3º melhor salário do Brasil com piso de R$ 4,8 mil para soldado

Agnaldo Araujo - |
Foto: Governo do Tocantins
Com boa remuneração, falta efetivo nas ruas

Márcia Costa//AF Notícias

Os policiais militares do Tocantins têm o terceiro melhor salário do Brasil, com o piso de R$ 4.872,80, perdendo apenas para Rondônia e Brasília, cujo piso é de R$ 5.952 e R$ 7.190,80, respectivamente. Os dados fazem parte de levantamento da Associação Nacional das Entidades Representativas dos Militares Brasileiros (ANERMB), divulgado pela Revista Exame.

Os valores são relativos a novembro de 2016. Enquanto no Distrito Federal o salário inicial dos policiais militares é o maior do país, na Paraíba os policiais recebem apenas R$ 2.548,16, a remuneração mais baixa entre estados – uma diferença que chega a mais de R$ 4,6 mil.

Na maioria dos Estados, com baixa remuneração e pouco treinamento, os policiais militares estão mais expostos à violência dentro e fora do serviço, alertam especialistas. Em 2015, enquanto 41 policiais morreram nos Estados Unidos, no Brasil o número chegou a 91 em serviço e 267 fora de serviço, segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Somente este ano os PM’s do Espírito Santo, Rio de Janeiro, e Pará já reivindicaram reajuste salarial, seja por meio de protestos, manifestações e paralisações, os três estados estão entre as unidades da federação com pisos salariais abaixo da média nacional.

Além disso, o país registra uma das maiores taxas de letalidade policial do mundo. Entre 2009 e 2015, 17.688 pessoas foram mortas pelas polícias no Brasil.

BAIXO EFETIVO NAS RUAS

Apesar do piso salarial da PM do Tocantins estar entre os melhores do país, há baixo efetivo nas ruas. Faltam policiais nas pequenas cidade. O Ministério Público Estadual afirma que a PM tem menos da metade do efetivo necessário.

A corporação deveria ter 9 mil homens no Estado, porém são apenas 3.660 militares, o que representa apenas 40% do ideal. O déficit é de 5.340 PMs. Recentemente, o MPE ajuizou Ação Civil Pública contra o Estado.

A capital Palmas concentra o maior efetivo, 1.572. Em Araguaína, segunda maior cidade, e nos municípios da região norte são apenas 425 homens. Segundo o MPE, o ideal é um policial para cada 300 habitantes, mas em Araguaína essa proporção é de um para 1.500 habitantes.

Visando amenizar o problema, o Governo do Estado está preparando concurso público com 1.000 vagas para soldado e 40 destinadas a oficiais.

Comentários pelo Facebook: