Casas populares ficam abandonadas enquanto famílias necessitadas pagam aluguel

Agnaldo Araujo - | - 838 views
Foto: AF Notícias
A casa está abandonada no Setor Costa Esmeralda

Enquanto a filha de um morador do Costa Esmeralda aguarda ser beneficiada com uma casa popular, vários imóveis entregues pelo Programa Minha Casa Minha Vida já estão abandonados no setor. Revoltado, o pai da jovem gravou um vídeo mostrando a situação da casa localizada na Rua CE 14 (vídeo ao final da matéria).

A Prefeitura de Araguaína é a responsável pela seleção das famílias e fiscalização do programa habitacional.

O vídeo mostra a residência toda suja, com o forro quebrado e muito lixo no quintal. De acordo com uma vizinha, a residência já virou ponto de encontro para vândalos e usuários de drogas. “Já acabaram com a casa toda”, disse.

Segundo ela, a casa está sem morador há cerca de dois anos. A proprietária estaria residindo no centro da cidade. “Está tudo arrebentado. Faz muitos anos que a dona foi embora, ela mora no centro. Ela não procura nem alugar, nem cuidar, nem nada, nunca mais ela veio aqui”, contou.

Segundo o pai da jovem, que preferiu não divulgar seu nome, sua filha fez o cadastro na Secretaria Municipal de Habitação, mas ficou no quadro reserva. Enquanto isso, essa e outras residências estão abandonadas no setor.

“Não é só essa casa que está abandonada. Tem outra perto da minha casa que a dona nunca morou desde quando eu mudei para cá, só coloca alguns móveis e vai para a roça. Já roubaram a casa umas duas vezes. Por último, ela tirou os móveis e a casa está vazia”, relatou.

A residência da Rua CE 14 não está habitável no atual estado em que se encontra, segundo o morador. “Não tem como a pessoa chegar e entrar para morar. Não tem porta no fundo, não lá dentro. O forro está caindo, está acabada, acabada”, afirmou.

Segundo a denúncia, diversos beneficiários das casas no Setor Costa Esmerada apenas alugam as residências e moram em outros locais. “O aluguel é de até R$ 250. Pode sair procurando casa para alugar que você acha”, garantiu.

O morador ainda disse que já denunciou o caso ao Ministério Público Estadual e à Secretaria Municipal de Habitação, mas não obteve uma solução para o caso.

VEJA O VÍDEO

Comentários pelo Facebook: