Prefeita de Aragominas é acusada de favorecer a irmã em cargo público; secretário nega

Agnaldo Araujo - | - 856 views
Foto: Google maps
O salário da irmã da prefeitura teve um reajuste considerável

Moradores da cidade de Aragominas, no norte do Estado, denunciaram a prefeita Eliete Alves de Melo (PP) por suposto favorecimento à sua irmã em cargo comissionado na prefeitura e com aumento salarial. O caso teria deixado outros servidores revoltados, que já teriam acionado o Ministério Público Estadual. A irmã da gestora é servidora efetiva do município como auxiliar de biblioteca.

Segundo a denúncia, no primeiro mês de gestão da prefeita Eliete, o salário da irmã Elisangela Alves de Melo passou de pouco mais de um salário mínimo, no mês de dezembro de 2016, para R$ 1,9 mil em janeiro de 2017, através de portaria.

E no mês de maio de 2017, o salário teria chegado a R$ 3.360,26 – maior do que o subsídio pago aos secretários municipais. “Os servidores públicos de Aragominas estão revoltados com essa situação, pois a prefeita beneficia diretamente seus parentes e correligionários políticos que estão na vida pública“, afirma.

Além disso, a irmã da prefeita é concursada da Educação, mas está cumprindo horário na Secretaria Municipal de Finanças, o que caracteriza desvio de função. “Os servidores e a população de Aragominas não aguentam mais essas práticas lesivas ao erário por parte da prefeita e se surpreendem com tamanho despreparo e falta de respeito com a coisa pública”, pontua a denúncia.

A denúncia acrescenta ainda que irmã da prefeita é remunerada com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb 40), que deveria pagar apenas servidores da educação.

O OUTRO LADO

O secretário municipal de Administração, João Maria, negou que a irmã da prefeita esteja sendo favorecida. Segundo ele, Elisangela é servidora concursada e atualmente está cedida à secretaria municipal de Finanças. “Não há nenhuma ilegalidade nisso”, disse.

João Maria confirmou que Elisangela recebe salário de R$ 1,9 mil. Já quanto ao ganho adicional do mês de maio, o secretário explicou que foi em razão do pagamento cumulativo da gratificação do mês anterior, que estava em atraso.

Veja mais

Prefeita de Aragominas é acusada de nepotismo para ‘agraciar’ aliados; MPE pede afastamento

Comentários pelo Facebook: