Seet
Sobral – 300×100

‘Prefeito caloteiro não vai ser governador’, diz cartaz contra Amastha em Palmas

Redação - |
Foto: Divulgação
Pais e alunos protestam em frente ao Paço Municipal

“Um prefeito caloteiro não vai ser governador”. Estas são as palavras de ordem de um dos cartazes que os alunos do município de Palmas seguram nesta manhã, durante um protesto que apoia as reivindicações dos professores grevistas.

Em frente ao prédio da Prefeitura de Palmas, pais e estudantes da rede municipal cobram do prefeito e pré-candidato ao governo do Estado, Carlos Amastha (PSB), um diálogo com os professores para que a greve chegue ao fim.

No dia 20, foi publicada no Diário Oficial do Município, a nomeação de inúmeros servidores para substituírem os grevistas. Porém, a decisão parece não ter agradado o grupo de pais que se concentra em frente ao Paço Municipal.

“Queremos nossos professores”, diz um dos cartazes do protesto. “Não queremos tapa-buracos”, diz outro.

Contra esta decisão de contratar outros profissionais para substituir os professores, um grupo de 40 pais esteve na Defensoria Pública para resguardar o direito de seus filhos enquanto estudantes da rede municipal de ensino.

Conforme informações da Defensoria, os pais temem que os novos contratados pela prefeitura não sejam profissionais qualificados.

GREVE DE FOME

Sete profissionais da educação chegaram a fazer greve de fome para reivindicar, entre outras coisas, o pagamento correto da data-base e os direitos garantidos pelo plano de carreira.

Os professores estão em greve desde o dia 5 de setembro. A classe já ocupou a Câmara Municipal de Palmas e solicitou à Amastha uma reunião para apresentar as reivindicações que motivam a greve.

Hoje, após ter se negado a negociar, Amastha diz em coletiva de imprensa sua proposta para a categoria.

Comentários pelo Facebook: