Prefeito de Figueirópolis denuncia perseguição e pressão financeira do governo Carlesse 

Redação AF - |

O prefeito de Figueirópolis, Fernandes Martins (MDB) denunciou suposta perseguição e pressão financeira por parte do Governo do Estado na gestão de Mauro Carlesse (PHS), candidato a governador, depois que ele declarou apoio à candidatura de Vicentinho (PR) nas eleições suplementares.

Declarei apoio numa sexta-feira e eles já estavam aqui no sábado, para levar a única patrol do Estado que fazia parte da patrulha mecanizada que estava trabalhando na recuperação de estradas no município”, revelou o prefeito.

Segundo Fernandes, o Estado também levou uma perfuratriz, que estava atendendo aos assentamentos.

Além disso, tirou o coordenador do Ciretran, que funcionava em prédio alugado pela prefeitura, e está fazendo pressão financeira em cima de líderes locais (para retirar apoio a Vicentinho)”, completou.

Ao ouvir a denúncia, o candidato a governador Vicentinho Alves reiterou que quer fazer um governo de paz, harmonia e respeito às pessoas. “Vamos fazer um governo municipalista. Fui prefeito e presidente da ATM e conheço os problemas dos municípios”, disse o candidato.

Vicentinho também passou neste domingo em Cariri, aonde foi recepcionado pelo prefeito Júnior Marajó, ex-prefeito Jeremias, vice-prefeito Marcelinho, vereadores, presidente do PR Municipal, Vilma, ex-vereadores e lideranças locais.

O prefeito de Sucupira, Edinho, também declarou apoio ao republicano.

Outro lado

Em nota, a Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto) afirmou que a máquina do Estado que trabalhava no município de Figueirópolis passou a integrar patrulha de emergência para atender o Assentamento Loroti, no município de Lagoa da Confusão.

A localidade com mais de 500 famílias estava totalmente isolada, em virtude das últimas enchentes que destruíram as vias de acesso ao local“, afirmou.

A Ageto ainda reforçou o compromisso do Governo do Estado de atender todos municípios em suas necessidades, independentemente do posicionamento político dos gestores municipais.

Comentários pelo Facebook: