Sobral – 300×100
Seet

Prefeitura diz que obras da Praça das Nações está em “ritmo acelerado”; previsão de conclusão é de 90 dias

Redação AF - |
Foto: Marcos Filho
A próxima etapa da reconstrução da praça será o transplante de árvores

Os trabalhos para a reconstrução da Praça das Nações seguem acelerados neste mês de fevereiro, segundo a prefeitura. No momento, os serviços se concentram na construção da fonte central, que já toma forma. A próxima etapa é o transplante de árvores e mudas nas jardineiras da praça. A previsão de conclusão dos trabalhos finais é de 90 dias.

A nova estrutura da Praça das Nações, além da fonte, contará com quatro quiosques fixos, palco com rampa de acessibilidade, playground com vários brinquedos, piso e calçadas com bloco intertravado, mesa e bancos fixos de concreto, lixeiras para coleta seletiva, espaços para feiras livres, além de todo paisagismo e arborização adequados para o clima local.

Transplante de árvores

A próxima ação na reconstrução da praça será o transplante de árvores. Em parceria com o Viveiro Florest, serão implantadas aproximadamente dez árvores na praça.  A ação recebe o apoio técnico do viveiro, além da doação das mudas, junto à Secretaria Municipal do Planejamento, Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico.

Para o administrador do viveiro, André Melo, todos devem ajudar a cidade de alguma forma, no caso dele, com o seu trabalho. “O melhor que eu posso oferecer à cidade é doar algo que aumente a umidade do clima local. Estamos trabalhando para trazer maior bem-estar às pessoas”, disse Melo.

Os tipos de árvores doadas variam entre as espécies de tamboril, pequizeiros, ipê, cajuí, cajá e até seringueira. As árvores são de médio porte e nativas da região do cerrado.

Cuidados com a praça

Além dos cuidados com a construção e arborização, um dos objetivos é manter a estrutura da praça para evitar vandalismo. Uma parceria com aproximadamente cinco comerciantes de Araguaína busca aumentar os cuidados de perto com a nova praça. Eles serão um elo entre o poder público e a comunidade para a manutenção da estrutura do local.

Segundo o arquiteto da obra, José Guimarães, “a ideia é criar uma manutenção mais sustentável, envolvendo os comerciantes em uma parceria que garanta os cuidados do dia a dia que a praça precisará. A praça é das pessoas e quem ama deve cuidar”, explicou.

No início de 2015, a Prefeitura interviu ainda sobre a demanda de mais de 60 corretores de automóveis que vendiam seus veículos informalmente, ocupando vagas de estacionamento na praça. A Prefeitura entregou no mês de novembro a Praça do Automóvel, com 140 vagas: 70 para carros e 70 para motos.

Comentários pelo Facebook: